O Jogo ao Vivo

Exclusivo

Medicamentos ficaram mais caros em ano de pandemia

Medicamentos ficaram mais caros em ano de pandemia

Em 2020, o Estado comparticipou com 1,3 mil milhões de euros por 161 milhões de embalagens.

Os portugueses consumiram menos quatro milhões de embalagens de medicamentos em 2020, mas o Serviço Nacional de Saúde (SNS) pagou mais 32,1 milhões de euros pelos fármacos, apesar da despesa a cargo dos utentes ter diminuído 3,3 milhões. No total, somando encargos para os utentes e para o SNS, foram gastos nas farmácias mais de dois mil milhões de euros (mais 1,4% do que em 2019). O que significa que a indústria os está a vendar mais caro. O preço médio por embalagem de medicamento - 12,97 euros - aumentou 3,9% em comparação com o ano anterior.

Em ano de pandemia, os dados da Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed) mostram que o SNS comparticipou um total de 1359 milhões de euros (mais 2,4%) por 161,1 milhões de embalagens (menos 2,4%) e os utentes despenderam 729,7 milhões (menos 0,5%).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG