Buscas

Presidente do PSD admite suspensão de Rodrigo Gonçalves de funções políticas

Presidente do PSD admite suspensão de Rodrigo Gonçalves de funções políticas

O líder do PSD, Luís Montenegro, admite que o partido pode decidir suspender Rodrigo Gonçalves, membro da Comissão Nacional, visado nas buscas realizadas esta terça-feira nas câmaras municipais de Oeiras e de Odivelas, e na Junta de Freguesia das Avenidas Novas (Lisboa).

Em declarações aos jornalistas, esta tarde em Ponte de Lima, Montenegro considerou que os crimes em investigação são graves e garantiu que agirá rapidamente, se entender que Rodrigo Gonçalves não reúne condições para "exercer na plenitude" as suas funções políticas.

"Tenho muito bem presente aquilo que quero para o meu partido e se houver alguma realidade que induza que determinado elemento da equipa da Comissão Política Nacional não está na plenitude da sua autoridade política para poder exercer essas funções, nem que seja de forma pontual, nós agiremos em conformidade. Ainda ontem a propósito de um membro do Governo [Secretário de Estado Adjunto do Primeiro-Ministro, Miguel Alves] usei esta expressão", declarou Luís Montenegro, considerando que "é indiscutível que a criminalidade que está em investigação é grave".

PUB

"Os partidos políticos devem ser os primeiros interessados em que estas investigações sejam levadas até às últimas consequências e sejam apuradas todas as responsabilidades. Não devemos condenar ninguém à partida, mas também não devemos isentar ninguém de dar os esclarecimentos que a Justiça pede", disse ainda, referindo: "Não escamoteio o facto de uma das pessoas, aparentemente visadas nesta investigação, ser membro da Comissão Política Nacional do PSD e, desse ponto de vista, analisaremos as implicações políticas que a própria investigação pode ter, independentemente da responsabilidade". E concluiu: "Há circunstâncias que podem determinar uma suspensão, que seja, do exercício de funções políticas pura e simplesmente para aguardar termos ulteriores do processo, se houver termos ulteriores".

Em causa estão buscas realizadas hoje pela PJ, em que um dos visados é Rodrigo Gonçalves, atual membro da Comissão Política Nacional do PSD, escolhido pelo próprio presidente do partido, Luís Montenegro. A investigação envolve crimes de corrupção ativa, participação económica em negócio e prevaricação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG