Afeganistão

"Estes quatro militares foram honrar dívidas de gratidão que Portugal tinha"

"Estes quatro militares foram honrar dívidas de gratidão que Portugal tinha"

Os quatro militares portugueses e 24 afegãos retirados de Cabul já estão em Portugal. O avião CC130 que os transportava aterrou no Aeroporto Militar de Figo Maduro, em Lisboa, esta sexta-feira à noite. Próximos grupos chegarão durante o fim de semana.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e o ministro da Defesa, João Gomes Cravinho, deslocaram-se à base militar para dar as boas-vindas aos primeiros afegãos que aterraram em solo nacional. Muitos deles colaboraram, durante anos, com a missão portuguesa, sobretudo como tradutores, e vieram, agora, para Portugal com as famílias.

O grupo fez escala em Espanha, integrando a lista de 116 passageiros provenientes de Cabul.

Em declarações aos jornalistas, o major Marco Silva, responsável da operação, afirmou que o trabalho feito pelos quatro militares foi desenvolvido "com a maior entrega, dedicação, profissionalismo e sentido de dever". "Fizemos tudo aquilo que estava ao nosso alcance para conseguir trazer para junto de nós as pessoas que trabalharam connosco", sublinhou.

Uma missão que, segundo João Gomes Cravinho, "cumpriu, em pleno, tudo aquilo que foi pedido". "Ao longo de quase 20 anos, Portugal desenvolveu dívidas de gratidão em relação a afegãos que trabalharam, em muitos casos arriscando a própria vida, para as nossas Forças Nacionais Destacadas (FND). Esta força, de quatro homens apenas, foi a Cabul honrar essas dívidas de gratidão que o país tinha", frisou. "O Governo tinha aberto a porta aos afegãos mas não chega abrir a porta. Era preciso ir lá buscá-los e colocá-los em aviões. Missões fáceis de anunciar e difíceis de cumprir", sublinhou o ministro da Defesa.

Marcelo Rebelo de Sousa destacou também a coragem do grupo, que desempenhou as suas funções com "enorme sucesso". "Portugal sai de cabeça erguida daquilo que era o cumprimento de um princípio moral. Quem esteve connosco sempre, em situações difíceis, merecia que nós estivéssemos com eles e elas na situação mais difícil da sua vida, que é o drama a que se assiste com o povo afegão", afirmou.

No total, segundo o ministro da Defesa, terão sido retirados 58 cidadãos afegãos que deverão chegar a Portugal entre hoje, sábado e domingo.

PUB

Os quatro militares portugueses encontravam-se em Cabul desde quarta-feira de madrugada, tendo como missão apoiar a retirada de afegãos do país, após a tomada do poder pelos talibãs, a 15 de agosto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG