O Jogo ao Vivo

Fronteiras

Santos Silva espera que Espanha corrija erro sob pena de medidas de reciprocidade

Santos Silva espera que Espanha corrija erro sob pena de medidas de reciprocidade

O chefe da diplomacia portuguesa afirmou que a exigência de um teste negativo à covid-19 para atravessar a fronteira terrestre com Espanha "só pode ser um erro", sublinhando que, caso persista, Portugal terá de tomar "medidas de reciprocidade".

Em declarações à agência Lusa, Augusto Santos Silva salientou que já foram pedidos esclarecimentos às autoridades espanholas e que aguarda por uma resposta, referindo que a resolução da Direção Geral de Saúde (DGS) de Espanha, "viola" as boas práticas que têm presidido na coordenação da gestão comum da fronteira terrestre.

"Pedimos esclarecimentos sobre esta questão às autoridades espanholas, aguardamos que sejam prestados o mais rapidamente possível, porque, se não, teríamos de adotar, da nossa parte, medidas de reciprocidade equivalentes, tendo em conta que a situação epidemiológica de Espanha é, desde logo, pior do que a vivida em Portugal", afirmou Santos Silva.

"Esperemos que se trate de um equívoco da DGS de Espanha, que esse erro, esse equívoco, seja corrigido rapidamente, sob pena de termos de tomar medidas de reciprocidade", insistiu.

A partir desta segunda-feira, quem entrar em Espanha por alguma fronteira terrestre sem um teste negativo, sem vacina ou sem provas de que já recuperou da covid-19 arrisca pagar uma coima de até três mil euros. Uma legislação aprovada no fim de semana e já em vigor obriga os turistas a terem um documento comprovativo traduzido em espanhol francês, inglês ou alemão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG