Educação

Um terço dos computadores pode não chegar às escolas em novembro

Um terço dos computadores pode não chegar às escolas em novembro

Meo diz que não consegue entregar computadores se o regulador não atribuir novos números.

Os primeiros 100 mil terminais, com ligação à Internet móvel, deveriam começar a chegar em novembro às escolas para servir os alunos da ação social escolar. No entanto, cerca de um terço poderá não chegar a horas, caso a Meo não obtenha da Anacom os números da gama móvel que permitam dar Internet aos terminais que ganhou em concurso.

O regulador diz que "não recusou o pedido, exigindo apenas informação adicional porque existem regras em matéria de numeração e importa verificar o seu cumprimento. Em face dos 13,8 milhões de números móveis que estão atualmente atribuídos à Meo, a Anacom precisa de saber se os mesmos estão a ser efetiva e eficazmente geridos para poder aferir sobre a necessidade de atribuir novos números e poder tomar a decisão", justifica fonte oficial do regulador ao JN/Dinheiro Vivo.

Já a Altice não se conforma. "A pandemia da covid-19 obrigou a que os últimos meses do ano letivo 2019/ /20 fossem concluídos com o recurso ao ensino à distância, e perante a propagação do vírus no último mês é de máxima urgência que este projeto seja implementado, caso se tenha de vir a conjugar o ensino presencial e o ensino à distância", refere a Meo. Neste contexto, a Altice Portugal espera que o regulador "defina urgentemente o pedido de atribuição de numeração, uma vez que esta posição da Anacom está a bloquear a agilidade e a celeridade que a urgência do processo exige". A empresa acrescenta que "será lamentável se, por causa do Regulador das Comunicações em Portugal, a implementação da Escola Digital ficar comprometida".

Em julho, o Governo atribuiu, no âmbito do Programa de Estabilização Económica e Social (PEES), cerca de 400 milhões de euros para a universalização da Escola Digital, dotando alunos e docentes, de equipamentos, como "computadores, conetividade e outros serviços conexos".

Em outubro, o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, foi ao Parlamento, e adiantou que os primeiros equipamentos iriam chegar em novembro, com as escolas TEIP (Territórios Educativos de Intervenção Prioritária) e os alunos da Ação Social Escolar a assumir prioridade.

PUB

100 mil computadores com Internet, prevê a Escola Digital que sejam atribuídos pela Vodafone, Nos e Altice, que ficou de entregar mais de 33 mil.

157 milhões de euros é quanto o programa vai custar este ano. Para o próximo, está prevista uma dotação adicional de 229 milhões para equipar as escolas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG