DGS

Visitas a lares de idosos podem ser retomadas a partir de dia 18

Visitas a lares de idosos podem ser retomadas a partir de dia 18

As visitas a utentes de lares de idosos e unidades de cuidados continuados podem ser retomadas a partir de 18 de maio, segundo orientação da Direção-Geral da Saúde.

As visitas terão de ter marcação prévia e ocorrer num espaço próprio, de preferência no exterior da instituição, mantendo a distância de segurança de dois metros entre os utentes e os familiares, recomenda a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Cada utente só poderá receber a visita de uma pessoa, uma vez por semana e, no máximo, durante 90 minutos.

"A instituição deve garantir o agendamento prévio das visitas, de forma a garantir a utilização adequada do espaço que lhe está alocado, a respetiva higienização entre visitas e a manutenção do distanciamento físico apropriado", refere a DGS numa nota divulgada esta segunda-feira à noite.

Deverá ser feito um registo dos visitantes, com nome e contacto, a data e hora da visita e o residente visitado.

"As pessoas com sinais ou sintomas sugestivos de covid-19 ou com contacto com um caso suspeito ou confirmado de covid-19 nos últimos 14 dias, não devem realizar ou receber visitas", refere a nota assinada pela diretora-geral da Saúde, Graça Freitas.

"A instituição deve garantir que a visita decorre em espaço próprio, amplo e com condições de arejamento (idealmente, espaço exterior), não devendo ser realizadas visitas na sala de convívio dos utentes ou no próprio quarto, exceto nos casos em que o utente se encontra acamado (nos casos de quartos partilhados terão de ser criadas condições de separação física)", sublinha a DGS.

No âmbito das medidas de proteção à infeção pelo novo coronavírus, "a instituição deve disponibilizar aos visitantes produtos para higienização das mãos, antes e após o período de visitas", "deve, sempre que possível, definir corredores e portas de circulação apenas para as visitas, diferentes dos de utentes e profissionais" e "certificar-se do cumprimento das regras definidas" pela DGS "nomeadamente a correta utilização de máscaras pelos utentes."

"As visitas devem respeitar um número máximo por dia e por utente, sendo, numa primeira fase, de um visitante por utente, uma vez por semana (este limite pode ser ajustado mediante as condições da instituição e a situação epidemiológica local, em articulação com a autoridade de Saúde local e segundo a avaliação de risco)", sublinha a DGS.

"Os visitantes devem utilizar máscara, preferencialmente cirúrgica" e "não devem levar objetos pessoais, géneros alimentares ou outros produtos".

As visitas aos lares de idosos foram suspensas a partir de 8 de março na região Norte. A proibição estendeu-se a todo o país no dia 16, no âmbito da pandemia de covid-19.

Em abril, foram feitos mais de 17 mil testes de rastreio do novo coronavírus em lares de idosos, com as autoridades a pretenderem atingir os 70 mil em maio.

Desde o início do surto, em março, morreram 450 idosos infetados em lares, disse Graça Freitas no passado sábado (9 de maio).

Segundo o Instituto da Segurança Social, há cerca de 80 mil idosos em lares.

Outras Notícias