Taça de Portugal

Motivação e esperança. A antevisão ao F. C. Porto - Académico de Viseu

Motivação e esperança. A antevisão ao F. C. Porto - Académico de Viseu

F. C. Porto e Académico de Viseu defrontam-se, esta quarta-feira, para definir o segundo finalista da Taça de Portugal.

O F. C. Porto recebe, esta quarta-feira, o Académico de Viseu, naquele que será o jogo que determinará quem se junta ao Benfica na final da Taça de Portugal.

A primeira mão ficou empatada a uma bola, com os dragões a saírem em vantagem devido à regra dos golos fora. Foi um jogo de ritmo baixo, com o F. C. Porto a ter mais posse de bola e a criar mais jogadas. Conseguiu chegar à vantagem graças a um golo de Zé Luís, depois de uma boa jogada de Vítor Ferreira. O Académico teve alguma dificuldade em criar grandes oportunidades, mas conseguiu empatar a partida através de João Mário, que aproveitou um bom cruzamento de Zimbabwe.

Apesar de ter feito sete remates à baliza, o F. C. Porto apenas criou duas grandes oportunidades, e marcou numa delas. Já o Académico fez dois remates à baliza, mas só um deles foi uma grande oportunidade, que acabou por resultar em golo.

Como Sérgio Conceição fez várias alterações face àquele que costuma ser o onze habitual, notou-se que a equipa teve algumas dificuldades nos processos ofensivos e em criar chances de qualidade para finalizar. Mesmo assim, foi superior no momento com bola e não deixou o Académico implementar a sua estratégia. A equipa de Viseu teve dificuldades em chegar à baliza contrária, e isso deve-se ao facto de ter tido muito pouca posse de bola, não conseguindo ligar o meio campo com o ataque para criar oportunidades de qualidade.

A motivação da vitória e a esperança do sonho

A vitória frente ao Benfica no clássico de sábado permitiu que o F.C. Porto reduzisse a distância para o líder para apenas quatro pontos. A equipa deverá estar moralizada face ao bom resultado e motivada pelo objetivo de chegar a mais uma final da Taça de Portugal.

Há a possibilidade de Sérgio Conceição voltar a fazer mexidas no onze. O jogo com o Benfica foi desgastante, e no domingo, a equipa defronta o Vitória SC, em Guimarães, terreno sempre difícil. "Quem estiver a 100%, se eu achar estrategicamente que são os mais indicados, vai começar o jogo", admitiu o técnico portista na conferência de antevisão à partida.

O Académico de Viseu perdeu novamente para a Liga na passada sexta-feira. Os resultados na Taça têm sido surpreendentes e a equipa deverá estar motivada pela possibilidade de chegar à grande final. "Não vamos fugir à nossa identidade", afirmou o treinador Rui Borges, que apesar de reconhecer a dificuldade admite que não há impossíveis.

Sérgio Conceição reforçou que, para chegar à final, a preparação é a chave: "Preparar da melhor forma possível para vencer e estarmos presentes na final da Taça de Portugal. É o nosso objetivo." "É um jogo fantástico e uma competição muito bonita que fecha as competições internas de forma espetacular. Vamos lutar para estarmos presentes e sermos mais felizes que no último ano", finalizou o treinador.

Rui Borges referiu que terá de ser eficaz para superar o F.C. Porto. "Vamos tentar aproveitar ao máximo o tempo que tivermos com bola. Sem bola, temos de ser organizados. O autocarro vai, mas é para ficar na garagem", disse. Apesar de o objetivo ser chegar à final, o técnico destaca o percurso da equipa. "Independentemente do que aconteça no Dragão, nada apagará a história que os jogadores fizeram neste clube. Escreveram uma página bonita que ficará para sempre", afirmou o treinador da equipa de Viseu.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG