O Jogo ao Vivo

ASAE

Criavam e assavam leitões no meio de ratos, carraças e pulgas

Criavam e assavam leitões no meio de ratos, carraças e pulgas

A ASAE desmantelou uma estrutura que criava, abatia e assava leitões de forma ilegal em Elvas. Sem qualquer tipo de controlo sanitário, os donos criavam os animais junto de cães e de ratos. Os leitões eram destinados a abastecer restaurantes de Évora e Elvas. Duas pessoas foram detidas.

De acordo com informações recolhidas pelo JN, os donos da exploração criavam e abatiam os leitões sem quaisquer condições de higiene, o que levou os inspetores da Unidade Operacional de Évora da ASAE a investigar.

Entre o processo de abate e de preparação para a assadura, os animais estavam em contacto com ratos e parasitas de cães, como carraças e pulgas. Punha em causa a saúde pública de forma grave.

PUB

"A referida operação resultou no desmantelamento de um local onde se procedia de forma ilícita, camuflada e sem condições técnico funcionais e de higiene ao abate de animais (leitões), bem como assamento dos mesmos e respetiva comercialização, sem a devida inspeção sanitária dos animais para despiste de doenças", explica a ASAE, que tinha como objetivo travar o esquema de abastecimento de leitões para restaurantes da zona.

Além do desmantelamento do local e da detenção dos donos, a ASAE também instaurou um processo pela prática do crime contra a saúde pública de abate clandestino, tendo sido apreendidos 23 leitões, com o peso total de 224 quilos. As embalagens utilizadas para colocação dos leitões assados, que permitiam aos donos dissimular a sua origem ilegal e assim induzir o consumidor em erro, foram apreendidas.

"Foram detidos dois indivíduos bem como determinada a suspensão total da atividade do assador de leitões não licenciado e sem condições mínimas exigíveis para o seu funcionamento" precisa a ASAE, que "continuará a desenvolver ações de fiscalização, no âmbito das suas competências, em todo o território nacional, em prol de uma sã e leal concorrência entre operadores económicos, na salvaguarda da segurança alimentar e saúde pública dos consumidores".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG