PSP

Falso bancário burlou idosos e levou "poupanças de uma vida"

Falso bancário burlou idosos e levou "poupanças de uma vida"

A PSP de Lisboa deteve dois homens suspeitos de 35 burlas a idosos e 245 utilizações indevidas dos cartões bancários das vítimas. Um deles fazia passar-se por funcionário bancário e sacou 163 912,40 euros, "levando consigo, literalmente, de forma ilícita poupanças de uma vida", sublinha a Polícia. Os crimes foram cometidos um pouco por todo o país.

A investigação da PSP Lisboa, através da Divisão de Investigação Criminal (DIC), começou no dia 3 de janeiro deste ano, "data em que os polícias se aperceberam que existia um fenómeno criminal associado a um falso funcionário bancário".

O suspeito, de 47 anos, fazia-se passar por bancário e interpelava as vítimas, com idades entre os 80 e os 95 anos, dizendo-lhes que necessitava do cartão bancário para o substituir. Já na sua posse, pedia o código PIN e agendava um falso encontro sempre no balcão 2 de uma qualquer entidade bancária.

"Com as informações que entretanto conseguia obter junto das vítimas, efetuou utilizações indevidas e não consentidas, num valor total avaliado em 163 912,40 euros. O burlão, ardilosamente escolhia vítimas mais indefesas em razão da idade, levando consigo, literalmente, de forma ilícita poupanças de uma vida", refere a Polícia.

O falso bancário, que se apresentava "bem vestido, sempre de fato e com viaturas de alta cilindrada", "escolhia vítimas de maior vulnerabilidade tendo em conta a avançada idade das mesmas", deambulando por várias comarcas do país "sempre com este modus operandi, seguido de perto pelos investigadores da PSP".

De acordo com a Policia, uma equipa da DIC especialmente criada para estes fenómenos itinerantes, em coordenação com a 3.ª Secção do DIAP, iniciou uma operação policial com a distribuição de vários investigadores pelas zonas onde o suspeito atuava com maior regularidade.

"Surge que, aquando da sua localização para efeitos de cumprimento da ordem judicial de detenção, o mesmo havia acabado, em coautoria, de cometer o crime de que vem sendo investigado. Assim, naquela manhã havia interpelado um idoso e quando surpreendido pela PSP havia acabado de efetuar levantamentos e operações indevidas na conta dessa vítima", revelou a Polícia.

PUB

Foram efetuadas buscas e apreendidos 3090 euros, duas viaturas de alta cilindrada e um telemóvel.

O juiz de Instrução Criminal de Lisboa, a quem os dois detidos foram apresentados, decretou que o mais velho ficasse a aguardar julgamento em prisão preventiva e o seu coautor em regime de apresentações semanais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG