Mirandela

Tinha cadáver da mãe em casa desde 2020 para receber pensão

Tinha cadáver da mãe em casa desde 2020 para receber pensão

O corpo de uma mulher de Mirandela, com 70 anos, foi descoberto, esta sexta-feira, em avançado estado de decomposição. O filho foi detido pela Polícia Judiciária de Vila Real, por ocultação de cadáver. Suspeita-se que a mulher morreu em fevereiro de 2020 e que o filho, de 50 anos, não sinalizou o óbito para receber a pensão da mãe.

Segundo apurou o JN, o alerta foi dado por vizinhos, que não viam a mulher há muito tempo. "Não tenho noção do tempo há que já não via a senhora, mas certamente há mais de um ano", disse uma vizinha, que não se quis identificar. A dada altura, a PSP também desconfiou da razão de não ter conseguido notificar a mulher de um despacho proferido num processo de violência doméstica em que o suspeito era o filho.

PUB

Não conseguindo notificar aquela antiga auxiliar de ação médica do Hospital de Mirandela, que sofria de Alzheimer, a PSP comunicou o facto ao tribunal. E o Ministério Público instaurou um inquérito.

Na sexta-feira, as autoridades encontraram o cadáver da vítima sobre uma cama, na habitação onde ela vivia com o filho, afastada da cidade e com poucas casas em redor. O corpo foi removido pelos Bombeiros de Mirandela.

As autoridades terão recolhido prova para indiciar o filho de ocultação de cadáver. Agora tentarão apurar se o homem, com antecedentes por consumos de droga, se aproveitou de facto da morte da mãe para receber a pensão de reforma, apurou ainda o JN.

A autópsia poderá esclarecer se a mulher faleceu de causas naturais ou por intervenção de terceiros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG