Lisboa e Setúbal

Fraude por empresas de limpeza motiva buscas do Fisco

Fraude por empresas de limpeza motiva buscas do Fisco

Fraude por empresas de limpeza contratadas por autarquias e hospitais levam Segurança Social, Fisco e MP a fazer buscas em Lisboa e Setúbal.

A Segurança Social, a Autoridade Tributária e magistrados do Ministério Público de Lisboa estão, esta terça-feira, a realizar 27 buscas em Lisboa e Setúbal por suspeitas a empresas de limpeza que não pagaram impostos por contratos assinados com câmaras municipais e hospitais ao longo de sete anos.

Em causa estão crimes de fraude qualificada, fraude contra a Segurança Social, associação criminosa e branqueamento, que ocorreram entre 2012 e 2019.

As empresas suspeitas terão criado e utilizado diversas empresas fictícias, emitentes de faturas falsas a sociedades que prestam serviços de limpezas a diversas entidades públicas e privadas, designadamente câmaras municipais e hospitais.

Este procedimento visa não só reduzir substancialmente as entregas de IVA nos cofres do Estado, como também a não entrega das contribuições devidas à Segurança Social.

Das 27 buscas, sete são buscas domiciliárias, sete não domiciliárias, um escritório de advogados, um escritório de revisor oficial de contas, bem como dez veículos e um cofre bancário. No terreno, estão 44 Inspetores tributários e aduaneiros, 15 inspetores da Segurança Social, cinco magistrados do Ministério Público, quatro magistrados judiciais e 51 militares da Unidade de Ação Fiscal da GNR.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG