O Jogo ao Vivo

Lisboa

Iraquiano suspeito de terrorismo fotografado ao lado de Costa e Marcelo

Iraquiano suspeito de terrorismo fotografado ao lado de Costa e Marcelo

Yasser, um dos dois irmãos iraquianos detidos pela PJ na passada semana por suspeitas de pertencerem ao Estado Islâmico, esteve com o primeiro-ministro, António Costa, o presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e o antigo presidente da República Jorge Sampaio, no restaurante Mezze, em Arroios, Lisboa, onde trabalhava.

O encontro com António Costa ocorreu, segundo refere o Diário de Notícias, em janeiro de 2018, naquele restaurante que é um projeto da Associação Pão a Pão, que visa dar formação e emprego a refugiados do Médio Oriente.

O suspeito de terrorismo surge em duas fotos ao lado de Costa e Jorge Sampaio, mas também foi um dos protagonistas de uma reportagem da RTP, emitida na mesma altura. Há também uma foto de um almoço de Marcelo Rebelo de Sousa com embaixadores na União Europeia, em que, no final, Yasser surge numa fotografia de grupo com o presidente da República.

O restaurante teve o apoio da autarquia lisboeta, do Alto Comissariado para as Migrações, Embaixada dos Estados Unidos em Lisboa, Grupo Jerónimo Martins, Fundação EDP e dezenas de parceiros privados e centenas de apoiantes através de uma campanha de crowdfunding.

Na página da internet do Mezze, pode ler-se que Yasser "nasceu (em 1993) e cresceu em Mossul, no Iraque. Com a cidade sob controlo do Daesh, sem trabalho e sem conseguir terminar o curso de Medicina (do qual completou três anos), o Adam [nome por que era tratado pela mãe] acabou por deixar o país, juntamente com o irmão mais velho".

PUB

"Chegou a Portugal em meados de 2017, mas para isso teve de passar pela Síria, Turquia e Grécia. É um apreciador de toda a comida iraquiana, e é ele próprio um excelente cozinheiro, mas tem sobretudo saudades de um bom kebab de frango à moda de Mossul. Mas com 85% da sua cidade ainda destruída, é em Portugal que conta ficar e, se tudo correr bem, comprar a sua própria casa", lê-se no site.

Yasser, 34 anos, e o irmão, Amman, de 32, entraram em Portugal beneficiando de uma autorização de residência provisória, mas as suspeitas sobre a sua militância no estado Islâmico surgiram cerca de cinco meses depois, na sequência de uma denúncia feita por um refugiado iraquiano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG