Violência doméstica

Morreu a mulher baleada pelo ex-marido no Marco de Canaveses

Morreu a mulher baleada pelo ex-marido no Marco de Canaveses

Morreu Cláudia Serra, a mulher baleada pelo ex-marido no início da semana, no Marco de Canaveses.

Cláudia Mariana Ribeiro Pinto Serra, de 39 anos, estava internada na Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital de S. João, no Porto, depois de ter sido baleada pelo ex-marido, acabando por não resistir. O óbito foi declarado ao final da tarde de sexta-feira, apurou o JN.

O corpo da mulher foi agora transportado para autópsia, que só será realizada na segunda-feira. Só depois do ato médico-legal é que será marcado o funeral, que se deverá realizar no cemitério da freguesia de Soalhães, no Marco de Canaveses.

Com o desfecho trágico, o ex-marido de Cláudia, António Serra, conhecido no local por Tony, ao que tudo indica autor do disparo fatal, vai ter de responder em tribunal por um crime de homicídio. O indivíduo, que se entregou às autoridades apenas no dia 22 de junho, "consciente do que tinha feito", manteve-se em silêncio quando foi presente ao Juiz de Instrução Criminal da Comarca Porto Este. Desde esse dia, ficou detido preventivamente.

O crime ocorreu na segunda-feira, 20 de junho, na casa que António Coutinho, de 44 anos, partilhava com Cláudia Serra, com que foi casado durante vários anos e com quem tinha dois filhos, mas de quem se tinha separado há já 11 anos, apesar de partilharem o mesmo teto. Nesse dia, depois de ir levar o filho mais novo, de sete anos, à escola, António Coutinho regressou à habitação, disparando um tiro contra a ex-mulher.

O agressor fugiu e Cláudia Serra foi encontrada pelo filho mais velho do casal, em paragem cardiorrespiratória, com a cabeça mergulhada numa poça de sangue.

Eram já conhecidos episódios de violência entre o casal.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG