Exclusivo

Piratas desviaram milhares de euros de cartões de crédito para criptomoedas

Piratas desviaram milhares de euros de cartões de crédito para criptomoedas

Grupo de lesados cresce a cada dia e teme-se que haja mais vítimas. Empresa assegura que não houve falhas de segurança. Banco de Portugal investiga.

O Grupo de Lesados Wizink, constituído online a partir das reclamações que crescem nas redes sociais, conta já com 25 pessoas que, entre abril e maio, perderam 130 mil euros nos cartões de crédito Wizink. Em minutos, viram esgotados saldos de cinco a 10 mil euros, transferido para corretoras de criptomoedas. A Wizink garante que não houve falha de segurança e que as operações foram autenticadas, portanto os dados pessoais terão sido furtados aos clientes através de "phishing". O Banco de Portugal apela aos lesados que apresentem queixa, pois está a investigar e a matéria criminal será remetida às autoridades policiais.

"A Wizink diz-me que sou culpada, porque fiz uma compra na app. Nem tenho telemóvel", relata Maria (nome fictício), que ficou sem 4200 euros, transferidos para uma corretora de criptomoedas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG