Doping

PJ faz buscas no ciclismo a dois dias da Volta a Portugal

PJ faz buscas no ciclismo a dois dias da Volta a Portugal

A Polícia Judiciária do Porto está a realizar buscas, por suspeita de uso de doping, em várias equipas de ciclismo, nesta terça-feira, a dois dias do início da Volta a Portugal.

Segundo as informações recolhidas pelo JN, a operação policial incide sobre as equipas da Rádio Popular-Paredes-Boavista, Efapel e Glassdrive-Q8-Anicolor.

Fonte da Efapel, contactada pelo JN, confirmou que as autoridades foram a casa de ciclistas da equipa. Acrescentou que a equipa vai emitir um comunicado sobre o assunto.

PUB

Da parte da Glassdrive-Q8-Anicolor e da Rádio Popular-Paredes-Boavista, as fontes contactadas pelo JN, esta terça-feira à tarde, alegaram que não têm conhecimento de nada.

Na última quarta-feira, 27 de julho, a União Ciclista Internacional (UCI) tinha suspendido a equipa W52-F. C. Porto de todas as provas de ciclismo, impedindo-a de participar na Volta a Portugal. A decisão foi tomada por indicação da Autoridade Antidopagem de Portugal (ADoP), que suspendeu preventivamente oito ciclistas e dois elementos da equipa técnica da W52/F. C. Porto por práticas relacionadas com doping, na operação "Prova Limpa".

Ao JN, fonte da ADoP afirma não estar envolvida na operação da PJ levada a cabo esta terça-feira, a dois dias do arranque da 83.ª Volta a Portugal.

Ao início da tarde, o JN noticiou que a Polícia Judiciária também teria feito várias detenções, no âmbito da operação, mas, entretanto, fonte policial garantiu que isso não aconteceu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG