Investigação

Suspeito do homicídio do rapper Mota Jr detido no aeroporto do Porto

Suspeito do homicídio do rapper Mota Jr detido no aeroporto do Porto

Um dos suspeitos do rapto e do homicídio do rapper Mota Jr, encontrado morto dois meses depois de ter desaparecido, à porta de casa, no Cacém, em Sintra, foi detido esta terça-feira, no aeroporto do Porto.

O indivíduo, de 26 anos, chamado Edy Barreiros, foi detido pelo SEF, quando chegava de um voo proveniente de Londres, para onde terá fugido pouco depois do homicídio, perpetrado a 15 de março. Era alvo de um mandado europeu de captura, emitido pelo Ministério Público, na sequência da investigação da Unidade Nacional Contra Terrorismo da Polícia Judiciária.

A PJ continua a investigar para localizar outros dois suspeitos.

Foi na madrugada de 15 de março que David Mota, 28 anos, conhecido no mundo do rap por Mota Jr, foi violentamente sequestrado à porta de casa, em São Marcos, Agualva-Cacém.

À primeira hora desse domingo, recebeu um telefonema de uma amiga a pedir-lhe que descesse à entrada do prédio, onde, sabe o JN, foi surpreendido por pelo menos dois homens armados, presumíveis autores dos crimes. Reagiu e acabou esfaqueado. Na manhã seguinte, o sangue pelo chão fazia adivinhar o desfecho que mais tarde se viria a confirmar. Do jovem, não havia sinal. Tinha sido levado para Sesimbra numa carrinha, sabe-se agora. Nessa mesma noite, a casa de Mota Jr foi assaltada e o ouro que tinha guardado, no valor de dois mil euros, desapareceu.

O corpo só viria a ser encontrado a 18 de maio num mato perto da vila de Sesimbra.

Outras Notícias