Premium

Taxa de crime dos presos libertados devido à pandemia foi quase nula

Taxa de crime dos presos libertados devido à pandemia foi quase nula

Ameaça da covid-19 tirou mais de dois mil das prisões, através de perdões e licenças. Direção-Geral faz avaliação "particularmente positiva" da lei, que continua a separar a Esquerda da Direita.

Apenas 24 dos 1314 indivíduos libertados das cadeias (1,8%) ao abrigo do perdão de penas previsto na lei 9/2020, que foi aprovada pela Assembleia da República perante a ameaça da pandemia de covid-19, reincidiram na prática de crimes e retornaram ao sistema prisional.

Somando aos perdões as 703 licenças extraordinárias e os 14 indultos presidenciais, constata-se que, ao longo de quatro meses, a nova lei franqueou as portas das cadeias a um total de 2031 reclusos, dos quais 4% foram forçados a regressar devido ao cometimento de novos crimes (os referidos 24 presos) e ao incumprimento de obrigações (59), por exemplo, de confinamento domiciliário.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG