Albergaria

GNR de folga salva mulher presa em carro capotado na A1

GNR de folga salva mulher presa em carro capotado na A1

Encarcerada já estava com dificuldades respiratórias. Partiu e usou pedaços da viatura para proteger a vítima.

Hugo Ernano tinha passado o fim de semana no Porto e seguia na A1, de regresso a casa, na zona de L

isboa, quando a meio da tarde de domingo se deparou com um acidente grave "antes da saída para Aveiro", em Albergaria. O militar da GNR acabaria o dia a "salvar a vida" a uma jovem de 20 anos.

O guarda, que estava de folga, saiu do carro e correu na direção de uma viatura capotada, para perceber se alguém precisava de ajuda. E era preciso socorro imediato, porque uma das vítimas ficara presa no interior do ligeiro acidentado, e apresentava dificuldades em respirar.

PUB

"Uma carrinha Ford Transit ia a ultrapassar e deu um toque na traseira do carro, que entrou em despiste e capotou. Quando cheguei, o carro estava desfeito e o tejadilho tinha abatido na parte de trás. Parti o vidro lateral traseiro para chegar à vítima e ver se tinha sinais vitais", conta ao JN o militar da Unidade de Intervenção de Ordem Pública, que fez a avaliação juntamente com uma enfermeira que também acorreu para prestar auxílio.

"Uma rapariga estava de barriga para baixo, com a cabeça e o pescoço presos na parte que cedeu. Tinha uma chapa e o encosto da cabeça do banco traseiro a comprimir a nuca. Parti aquilo, e ela começou a respirar", descreve Hugo Ernano, lembrando que a vítima, que disse ter cerca de 20 anos, "estava com espasmos, e ia perdendo a consciência e ganhando".

"Usei o banco da frente, que estava partido, como apoio para o tejadilho não ceder. Eu parti o banco de um lado e um bombeiro do Porto [fora de serviço] abriu a bagageira do outro lado", recorda o guarda de 42 anos.

Os Bombeiros de Albergaria desencarceraram e assistiram a mulher, que foi transportada em estado considerado grave para o hospital de Aveiro, tal como o namorado, com quem seguia na viatura. "Enquanto não chegaram os meios de socorro, o militar e alguns populares, inclusive um bombeiro à civil, foram prestando os primeiros socorros à vítima", disse Pedro Oliveira, adjunto do Comando da corporação local, que referiu não haver feridos no outro veículo envolvido.

Hugo Ernano foi candidato pelo Chega nas legislativas de 2019 e volta a ser candidato este ano nas eleições autárquicas. O militar da GNR foi condenado em 2013 a nove anos de prisão pela morte de um menor durante uma perseguição policial, mas recorreu da pena, que foi reduzida para quatro anos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG