Lousada

Projetos de inovação social são "arma" para mudar vidas

Projetos de inovação social são "arma" para mudar vidas

Foram financiados quase 700 no país com mais de 150 milhões de euros. Municípios também investem

O que têm em comum um projeto no Douro que procura garantir que as crianças de realidades mais fragilizadas não abandonem a escola, que já chegou a mais de 200 crianças e quer crescer para outros concelhos; um projeto que já ensinou a milhares de alunos competências financeiras e os fez melhorar a matemática; um projeto que através do teatro fez com que 15% dos 19 mil alunos da Área Metropolitana do Porto abrangidos melhorassem as notas a português; ou um projeto de voluntariado que faz obras em casa de pessoas carenciadas procurando reconstruir vidas? São todos de inovação social e procuram dar respostas diferentes a problemas sociais.

Nos últimos seis anos, foram apoiados 694 projetos com 152 milhões de euros, sendo 100 milhões provenientes de fundos comunitários e 51 milhões de investidores sociais, desde empresas a fundações ou municípios. E são uma "arma poderosa" para mudar vidas e para a coesão territorial, afirmaram o presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, António Cunha, e a Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, na sessão "Inovação Social Região Norte, realizada esta quarta-feira, em Lousada.

PUB

"A inovação social é uma arma poderosa para a integração ativa e sustentável dando condições a idosos, adultos e crianças para consumar o seu potencial", defendeu António Cunha, realçando que é preciso aprofundar estas experiências e alargá-las a outros territórios. Prometeu ainda que continuará a haver, no Norte 2030, fundos para estes projetos.

A mesma garantia deixou a ministra. Ana Abrunhosa salientou que Portugal é "exemplo" europeu e que a ideia é que estas práticas, testadas neste "laboratório", possam depois ser transpostas para as políticas públicas. "É habitual associar fundos europeus a obras, betão e projetos de milhões, quando, muitas vezes, o que faz a diferença na vida das pessoas são estes projetos imateriais", frisou a governante.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG