Contestação

Pais em protesto fecharam escola a cadeado em Paredes

Pais em protesto fecharam escola a cadeado em Paredes

Pedem ar condicionado para acabar com o calor nas salas de aula. Autarquia diz que intervenção está prevista.

O calor que se faz sentir dentro das salas de aula da Escola Básica n.º 2 de Lordelo, em Paredes, é "insuportável" para alunos e professores, denuncia um grupo de pais que, esta quarta-feira, fechou o estabelecimento de ensino a cadeado. Exigem a colocação de ar condicionado na escola. A Câmara de Paredes diz que tal já está previsto.

Seriam cerca de sete horas da manhã quando os pais colocaram um cadeado no portão da escola, num protesto simbólico que visou exigir medidas. "Não aguentamos o calor nas salas de aula!", lia-se nas muitas mensagens espalhadas pelas grades do estabelecimento de ensino. Os alunos, referem, não se conseguem concentrar e, às vezes, têm mesmo de ser dadas aulas no exterior do edifício. O cadeado seria retirado, por volta das nove horas, com a presença da GNR, e os alunos tiveram acesso à escola e às aulas.

Contactada, a Câmara de Paredes explica que "os centros escolares, apesar de recentes, têm problemas estruturais que o atual executivo tem vindo a resolver, nomeadamente com a colocação de caixilharia com abertura para o exterior nas salas de aula - já o fez em duas escolas - e instalação de ar condicionado".

A autarquia esclarece ainda que "no caso da Escola n.º º2 de Lordelo, o Município de Paredes está a tratar da aquisição e colocação do ar condicionado", mas salienta que "nesta escola as salas de aula não estão todas ocupadas e a situação de calor verifica-se no piso superior. No piso inferior há abertura das janelas para o exterior", indica a mesma fonte, prometendo resolver a questão com brevidade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG