Rússia

Diz que é homossexual por causa do iPhone e processa a Apple

Diz que é homossexual por causa do iPhone e processa a Apple

Um homem apresentou queixa na Rússia contra a Apple alegando que uma aplicação do iPhone o tornou homossexual.

Na queixa apresentada por danos morais, o homem explica que em causa está uma aplicação da criptomoeda "GayCoin" e pede uma indemnização de 13,5 mil euros.

A queixa, à qual a agência France-Presse (AFP) teve acesso, foi apresentada a 20 de setembro. O queixoso alega que recebeu, no verão passado, a criptomoeda "GayCoin" em vez da moeda virtual Bitcoin que tinha solicitado. Na mensagem lia-se: "Não julgues antes de experimentar".

"Eu pensei, na verdade, como posso julgar alguma coisa sem experimentar? E decidi experimentar relações com pessoas do mesmo sexo", escreveu na queixa, de acordo com notícia da BBC. "Agora tenho um namorado e não sei como explicar isto aos meus pais", acrescenta. Confessa ainda que "a vida alterou-se para pior" e que "nunca mais vai ser normal outra vez".

A Apple "empurrou-o" para "a homossexualidade através de manipulação", defende na queixa. "As mudanças causaram-me danos morais e mentais", conclui.

O seu advogado, Sapizhat Gusnieva, afirma que a empresa "tem responsabilidade pelos seus programas" apesar de a alegada troca de moedas virtuais ter ocorrido através de uma aplicação externa ao equipamento móvel. Acrescentou ainda que o caso é "sério" e o seu cliente ficou "assustado" e "sofreu".

A queixa será analisada em tribunal no dia 17.

A homossexualidade foi descriminalizada na Rússia em 1993 mas o preconceito contra a comunidade homossexual ainda é generalizado no país.