Terrorismo

Donald Trump confirma morte do líder do Estado Islâmico

Donald Trump confirma morte do líder do Estado Islâmico

O presidente dos Estados Unidos confirmou a morte do líder do Estado Islâmico numa conferência de imprensa, este domingo. De acordo com o "The New York Times", o anúncio do líder norte-americano acontece antes da confirmação do ADN de Abu Bakr al-Baghdadi.

A morte do líder do Estado Islâmico tinha sido antecipada por vários media norte-americanos, embora a Casa Branca não confirmasse o sucedido. Trump confirmou mais tarde a operação militar na Síria em que Abu Bakr al-Baghdadi foi morto.

"As forças especiais dos Estados Unidos executaram uma perigosa e desafiante operação militar no nordeste da Síria. Completaram a missão com muito estilo. Foram incríveis", disse o presidente norte-americano aos jornalistas.

Abu Bakr al-Baghdadi estaria a usar um colete de explosivos, que durante a operação o líder do Estado Islâmico ativou, matando-o a si e a mais três crianças. "Ele morreu a correr para um túnel sem saída, lamentando-se, chorando e gritando pelo caminho", disse Trump.

O corpo do líder do Estado Islâmico ficou desfeito, o que vem reforçar a necessidade de confirmação da morte por análises ao ADN, o que ainda não terá acontecido segundo a imprensa norte-americana.

Para Trump, esta é uma vitória dos Estados Unidos na luta contra o terrorismo. "Na noite passada, os Estados Unidos entregaram o líder número um do terrorismo mundial à justiça", anunciou. "Capturar ou matar Baghdadi foi desde sempre a prioridade da segurança nacional na minha administração", conclui o presidente norte-americano.

O líder do Estado Islâmico não era visto publicamente há cinco anos. A última aparição aconteceu numa mesquita de Mossul, no Iraque. Desde que foi fundado em 1999, os ataques do grupo terrorista fizeram vítimas um pouco por todo o mundo.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG