China

A história de superação do alpinista sem pernas que subiu ao Evereste

A história de superação do alpinista sem pernas que subiu ao Evereste

Xia Boyu, um alpinista chinês, de 69 anos, que tem as duas pernas amputadas, conseguiu chegar ao topo do Everest, na segunda-feira. É a segunda pessoa com esta deficiência a alcançar este feito e a primeira a fazê-lo do lado nepalês.

A aventura que fez com que o alpinista perdesse as duas pernas remonta a 1975, quando se encontrava na chamada "zona de morte" no caminho que leva ao topo do monte Evereste, a mais de oito mil metros de altitude.

Uma forte tempestade fez com que a equipa que integrava fosse obrigada a parar naquela zona durante três noites. Foi nesse período de tempo que um dos seus companheiros ficou doente e o aventureiro chinês ajudou-o, cedendo-lhe o seu saco cama. Este gesto altruísta fez com que os seus pés ficassem congelados e os médicos tiveram que os amputar.

Anos mais tarde, em 1996, o homem ficou sem a parte inferior das pernas na sequência de um linfoma.

Feridas não impedem sonho

Apesar dos problemas físicos, Xia nunca desistiu do sonho de alcançar o topo daquela que é a montanha mais alta do planeta."Escalar o monte Evereste é o meu grande sonho", disse, em entrevista à Agência France Press. "Tenho que o cumprir. Representa um desafio pessoal", acrescentou.

Depois do acidente que o deixou com marcas para o resto da vida, o homem tentou subir a montanha em mais três ocasiões, em 2014, 2015 e 2016. Na última das tentativas quase que conseguiu, mas foi surpreendido por uma tempestade de neve que o impediu de atingir o grande objetivo.

Este ano voltou a desafiar o destino, mas quase que foi impedido. Não pelos problemas físicos, mas por uma proibição imposta pelo governo do Nepal. Num novo polémico conjunto de normas, o governo proibiu a subida ao Evereste de pessoas amputadas, cegas ou que viagem sozinhas.

O governo justificou as medidas com questões de segurança, mas as restrições foram eliminadas no início do ano por serem discriminatórias.

Com o recuo do governo, Xia conseguiu realizar o sonho e na segunda-feira alcançou o cume do monte Evereste.