Exclusivo

Passagem de poder no Brasil começa quinta-feira, mas pode não ser pacífica

Passagem de poder no Brasil começa quinta-feira, mas pode não ser pacífica

Bolsonaristas continuam a causar o caos no país, enquanto especialistas em política brasileira consideram que os próximos dois meses não serão harmoniosos. Equipa de Lula da Silva, liderada por Geraldo Alckman, assume transferência de poder a partir de quinta-feira.

Apesar de demorar a pronunciar-se sobre os resultados eleitorais do último domingo, Jair Bolsonaro discursou ao país na terça-feira e, ainda que tenha evitado falar em derrota, assegurou que vai "cumprir todos os mandamentos da Constituição". O presidente em exercício autorizou Ciro Nogueira, ministro-chefe da Casa Civil, a dar início ao processo de transição de poder, a partir de quinta-feira, no entanto, há uma certa imprevisibilidade sobre a forma como a transferência de funções poderá decorrer.

Embora a lei seja clara sobre os moldes em que o poder deve ser transferido para o novo presidente do Brasil, ainda não se sabe como serão os próximos dois meses, porém, há o receio de que sejam "muito turbulentos", antecipou ao JN, na edição impressa do dia 1 de novembro, Miguel Borba de Sá, especialista em assuntos brasileiros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG