Guerra

Putin condecora brigada acusada de atrocidades em Bucha

Putin condecora brigada acusada de atrocidades em Bucha

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, elogiou, esta segunda-feira, uma brigada acusada pela Ucrânia de cometer atrocidades em Bucha, perto da capital de Kiev, numa altura em que as suas forças atacam alvos em todo o país, matando pelo menos sete pessoas na cidade de Lviv.

Apesar da condenação generalizada da invasão da Ucrânia pela Rússia, Putin assinou um decreto oficial a conceder à 64ª Brigada de Fuzileiros Motorizados o título de "Guardas" por defender os "interesses da Pátria e do Estado" e elogiou o "heroísmo e valor de massa, tenacidade e coragem" dos seus membros.

O Ministério da Defesa ucraniano acusou a mesma organização de realizar "crimes de guerra" enquanto ocupava o subúrbio de Bucha, nos arredores de Kiev, onde moradores foram mortos a tiro.

Esta homenagem surge num dia em que o Ministério da Defesa da Rússia anunciou ter atingido 16 alvos militares em vários locais da Ucrânia. Em Lviv, pelo menos sete pessoas morreram e, em Kharkiv, um bombardeamento matou duas pessoas. Soldados russos estão a ser acusados de atacar instalações médicas, incluindo um centro perinatal.

No sul, a Rússia continua o seu esforço para capturar a cidade portuária sitiada de Mariupol, onde as últimas forças ucranianas se preparam para uma posição final. A Ucrânia prometeu lutar e defender a cidade estratégica, desafiando um ultimato russo para que os combatentes deponham as suas armas e se rendam.

No leste, as autoridades ucranianas instaram as pessoas em Donbass a fugirem para o oeste para escapar de uma ofensiva russa em larga escala para capturar as regiões compostas de Donetsk e Lugansk.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG