EUA

Um Biden "farto e cansado" de tragédias pediu coragem para travar lobby das armas

Um Biden "farto e cansado" de tragédias pediu coragem para travar lobby das armas

Só nos Estados Unidos acontecem tiroteios em massa com tanta frequência, alertou Biden numa noite trágica no Texas, pedindo que o país enfrente o lobby das armas.

Reagindo ao ataque armado que vitimou pelo menos 21 pessoas (19 crianças, uma professora e o atirador) numa escola na cidade texana de Uvalde, na terça-feira de manhã (hora local), um Joe Biden emocionado dirigiu palavras solidárias aos "pais que nunca mais serão os mesmos", lembrando, ainda que sem a nomear, a própria tragédia familiar que sofreu. "Perder um filho é como ter um pedaço de sua alma arrancado", lamentou o presidente norte-americano, que em 1972 perdeu a filha num acidente de viação e em 2015 viu um filho morrer de cancro.

Falando a partir da Casa Branca, o presidente dos Estados Unidos (antigo vice de Obama) disse que não esperava ter de voltar a fazer este tipo de declarações quando tomou posse e sublinhou "que tiroteios em massa não acontecem em mais lugar nenhum do mundo com a frequência que acontecem nos Estados Unidos da América".

Voltando-se para a questão da legislação de controlo de armas, Biden implorou aos legisladores que transformem a "dor em ação". "Estou farto e cansado disto. Temos de agir. E não me digam que não podemos ter um impacto nesta carnificina", asseverou, recordando tragédias anteriores e questionando sobre até quando deixará o país que a história se repita.

"Onde, em nome de Deus, está a nossa espinha dorsal para ter coragem de lidar e enfrentar os lobbies?", interrogou o democrata, presidente de um país onde o calendário segue com mais tiroteios em massa do que dias. De acordo com a organização sem fins lucrativos "Gun Violence Archive", desde o início de 2022, houve pelo menos 212 ataques armados. Esta terça-feira foi o 144.º dia do ano.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG