Exclusivo

Católicos querem ver patriarca investigado canonicamente

Católicos querem ver patriarca investigado canonicamente

Papa Francisco criou regras para avaliar a ação de padres e bispos na defesa das vítimas de abusos. Caso haja pedido, processo a Manuel Clemente será coordenado por bispo da Guarda.

Alguns católicos portugueses querem que a Igreja "analise até às últimas consequências" o papel do cardeal D. Manuel Clemente ao não comunicar às autoridades judiciais as denúncias de abusos sexuais que lhe foram relatadas por uma vítima. "O cardeal não pode ser suspeito de encobrir um ou mais crimes. Que se saiba, a conversa com a vítima não foi feita em confissão e, por isso, as suspeitas tinham de ser comunicadas às autoridades e o padre em causa tinha de ser, no mínimo, suspenso", disse ao JN um sacerdote, sob anonimato, que diz estar "farto de ver todos os padres a serem tratados como possíveis abusadores de crianças".

Em causa está um encontro que D. Manuel Clemente teve em 2019 com uma vítima, que lhe contou ter sido abusada aos 11 anos por um sacerdote do patriarcado e de, após ter conhecimento dos abusos, o cardeal não ter comunicado o caso às autoridades policiais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG