Remodelação

Centeno sai do Ministério das Finanças, entra João Leão

Centeno sai do Ministério das Finanças, entra João Leão

Mário Centeno deixa o cargo de ministro das Finanças. A pasta vai ser ocupada pelo atual secretário de Estado do Orçamento. Há mais duas baixas.

Vai mesmo concretizar-se o cenário de substituição do ministro das Finanças, que há alguns meses vinha sendo aventado e colado à eventual entrada para o Banco de Portugal. João Leão é o novo ministro de Estado e das Finanças, em substituição de Mário Centeno, que deixa o Governo. A remodelação foi avançada em nota do Presidente da República, que aceitou as propostas, recebidas pelo primeiro-ministro, "e exoneração, a seu pedido, do Ministro de Estado e das Finanças, Professor Doutor Mário Centeno, e de nomeação, em sua substituição, do Professor Doutor João Leão", lê-se.

O anúncio foi feito por António Costa no final do Conselho de Ministros, com o atual e o futuro governante presentes. Para a tarde, está marcada no Ministério das Finanças uma conferência de imprensa para apresentação dos detalhes técnicos da proposta do Governo de Orçamento Suplementar, aprovada esta terça-feira em Conselho de Ministros. A cerimónia da tomada de posse do novo ministro está marcada para a próxima segunda-feira (15 de junho), às 10 horas. E a estreia parlamentar acontecerá quatro dias depois, no debate na generalidade do Orçamento Suplementar.

Também Ricardo Mourinho Félix, até agora secretário de Estado das Finanças, e Álvaro Novo, responsável pela secretaria de Estado do Tesouro, estão de saída do Governo. Os nomes dos sucessores não deverão ser conhecidos hoje.

António Costa: "Covid passado, abraço será dado"

Depois de confirmar a remodelação na pasta das Finanças, António Costa agradeceu a "dedicação" de Mário Centeno e garantiu uma política de "continuidade", sem "qualquer alteração", e uma "tranquila passagem de testemunho".

"A vida é feita de ciclos, e quero aqui expressar publicamente que compreendo e respeito que Mário Centeno queira abrir um novo ciclo na sua vida", declarou, lembrando que, pela segunda vez em 46 anos de democracia, um ministro das Finanças cumpriu os quatro anos de uma legislatura, e que, pela primeira, ainda preparou o início da segunda. Questionado por duas vezes sobre o futuro de Mário Centeno e a possibilidade de este ser o futuro governador do Banco de Portugal, o primeiro-ministro foi evasivo, limitando-se a explicar que em devido tempo ouvirá os partidos e analisará a questão com o próximo ministro das Finanças.

Mário Centeno destacou os "1664 dias" passados no Governo, a que se somaram 900 dias na presidência do Eurogrupo. Os números sempre certos, destacou em jeito de brincadeira, acrescentando ter a certeza de que "os números vão continuar a estar certos" com o sucessor.

João Leão destacou o trabalho conjunto com Mário Centeno, participando "na preparação de cinco orçamentos do Estado", chegando a sublinhar o facto de serem doutorados na mesma cidade dos Estados Unidos como coincidência que reforça a ideia de continuidade no trabalho pretendido à frente das Finanças.

Da equipa de Costa desde 2015

Nascido em Lisboa em 1974, João Leão é doutorado em Economia pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT), EUA, tendo completado a licenciatura e o mestrado na mesma área na Universidade Nova de Lisboa. É professor de Economia no ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa.

Secretário de Estado do Orçamento desde novembro de 2015, João Leão integra a equipa económica de António Costa desde que, nesse ano, integrou o grupo de economistas que preparou o cenário macroeconómico ("Uma década para Portugal") que acompanhou o programa eleitoral do PS.

Além de ser responsável pela política orçamental do anterior e do atual Governo, liderou ainda o Gabinete de Estudos do Ministério da Economia durante cinco anos, durante a vigência de distintos governos.

Outras Notícias