Exclusivo

Deputado pôde assistir a parto da mulher positiva

Deputado pôde assistir a parto da mulher positiva

Diretor do CMIN garante que não houve tratamento de exceção.

No passado dia 27, o Centro Materno Infantil do Norte (CMIN) autorizou que um deputado da Assembleia da República assistisse ao parto da mulher, que testou positivo à covid-19 quando foi internada. A decisão levantou dúvidas e o JN sabe que ficou registado no processo que a entrada do marido foi permitida "por entidades superiores". O diretor do CMIN recusa qualquer tratamento de exceção.

Ao JN, o deputado do PSD Paulo Rios de Oliveira explicou que ele e a mulher estiveram infetados há cerca de 20 dias e que a mulher não reportou o caso ao SNS, tendo ambos cumprido o isolamento. À entrada do internamento, foram surpreendidos pelo teste da parturiente continuar a ser positivo. "Quando explicámos que tínhamos tido covid há uns dias, foi-me autorizado o acompanhamento, só por essa circunstância", afirmou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG