O Jogo ao Vivo

Nacional

Há "esquadras informais chinesas" em Lisboa, Porto e Madeira, denuncia IL

Há "esquadras informais chinesas" em Lisboa, Porto e Madeira, denuncia IL

O líder da IL denunciou esta quinta-feira, no Parlamento, a alegada existência de três "esquadras ilegais chinesas" a operar em Portugal. Segundo João Cotrim Figueiredo, estas situar-se-ão nas regiões de Lisboa, do Porto e ainda na Madeira, e servirão para a China "monitorizar, investigar e repatriar" alguns dos seus cidadãos. O primeiro-ministro disse desconhecer a situação.

"Há duas municipalidades chinesas, que possivelmente não são as únicas, que instalaram dezenas de esquadras informais de polícia em vários países do mundo para monitorizar, investigar, e repatriar, sob coação, cidadãos de origem chinesa residentes nesses países", referiu Cotrim Figueiredo.

O deputado, que afirmou estar a citar informações publicadas pela "Safeguard Defenders", uma Organização Não Governamental (ONG), disse ter tomado conhecimento da situação "poucas horas" antes do início do debate sobre política geral com o primeiro-ministro.

PUB

"Há indícios que estas esquadras se articulam com a rede do designado Departamento Frente Unida, do Partido Comunista Chinês", acrescentou Cotrim Figueiredo, acusando a China de "violações dos direitos humanos" e de ingerência nos assuntos nacionais.

Em resposta, António Costa disse não ter "nenhum conhecimento" sobre o assunto, mas aconselhou o deputado a transmitir "de imediato" essas informações à Procuradoria-Geral da República.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG