Incêndios

Só este ano ardeu cerca de 10% da floresta portuguesa

Só este ano ardeu cerca de 10% da floresta portuguesa

As contas são da Comissão Europeia: os incêndios já destruíram este ano em Portugal mais de 316 mil hectares de floresta; só no domingo, o pior dia do ano em número de fogos, arderam 54 mil hectares.

Traduzido em percentagens, estes 316 mil hectares ardidos significam só este ano se esfumou 10% da floresta portuguesa, que se estima em cerca de 3,1 milhões de hectares.

Os dados disponíveis ao início da manhã desta quarta-feira no EFFIS - Sistema do Centro de Investigação Comum da Comissão Europeia, que apresenta áreas ardidas cartografadas em imagens de satélite, indicavam que só na zona do Pinhal Litoral, que abrange o Pinhal de Leiria, arderam no domingo e na segunda-feira 11.394 hectares.

Depois desta, a maior área destruída pelas chamas que deflagraram no domingo foi na região do Pinhal Interior Norte, que abrange os concelhos de Penacova e Arganil, entre outros, onde arderam mais de 16 mil hectares, segundo o EFFIS.

Se aos incêndios de domingo se juntarem os que deflagraram no sábado e na segunda-feira, o EFFIS apresenta um total superior a 64 mil hectares ardidos.

O país da União Europeia que mais se aproxima de Portugal em área ardida é a Itália, que apresenta um total de 133.526 hectares ardidos, menos de metade do território português.

O último relatório do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), com dados até final de setembro, indicava só os grandes incêndios (mais de 100 hectares) foram responsáveis por quase 90% do total de área ardida.

Segundo os dados do ICNF, os piores anos de sempre em área ardida registaram-se em 2003 (425.839 hectares) e 2005 (339.089).