DGS

Portugal com mais 118 mortos e 10.176 infetados com covid-19

Portugal com mais 118 mortos e 10.176 infetados com covid-19

O país volta a registar recorde de óbitos e casos em 24 horas. São mais 118 mortos e 10.176 infetados com covid-19. Há cinco mortos entre 40-49 anos e mais 118 doentes internados.

Portugal tem agora um acumulado de 7590 mortes associadas à covid-19 e 466.709 casos positivos confirmados desde o início da pandemia, em março de 2020.

Depois do recorde diário de óbitos do passado dia 13 de dezembro (98), esta sexta-feira a fasquia sobe para os 118 mortos, com 44 a ocorrerem na região de Lisboa e Vale do Tejo (2645 no total). No Norte morreram 34 doentes (3407), no Centro 26 (1119), no Alentejo nove (297), no Algarve três (82) e na Madeira dois (18). Nos Açores não há indicação de óbitos face a quinta-feira (22).

Destaque para a morte de cinco doentes na faixa etária dos 40-49 anos (três homens e duas mulheres). No entanto, continuam a ser as pessoas com 80 ou mais anos as principais vítimas da doença: em 24 horas faleceram 78 (34 homens e 44 mulheres). Há ainda a lamentar a morte de 25 infetados entre os 70-79 anos (19 homens e seis mulheres), seis homens entre os 60-69 anos e quatro doentes entre 50-59 anos (dois homens e duas mulheres).

Também o registo diário de infeções atinge o valor mais elevado desde o início da pandemia, são 10.176 casos, depois de na quarta-feira terem sido reportados 10.027 doentes.

Em Lisboa e Vale do Tejo há um grande aumento de infetados, com mais 4291 novos casos, face aos 3.333 indicados no boletim de quinta-feira (152.634 no total), seguindo-se o Norte, que registou 2969 infetados (228.926). O Centro tem mais 1963 doentes (57.486), o Alentejo mais 433 (13.822), o Algarve mais 400 (9584), a Madeira tem 65 (1970) e os Açores 55 novos casos (2287).

PUB

A confirmar a pressão nos serviços de saúde, o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde reporta uma subida nos doentes internados: são mais 118, num total de 3451, dos quais 536 estão em unidades de cuidados intensivos, o que representa um acréscimo de 22 face a quinta-feira.

São igualmente altos os valores diários dos casos ativos (mais 5.578, num total de 98.938) e sob vigilância das autoridades de saúde (mais 5390, num total de 109.161).

Por outro lado, conseguiram recuperar da doença mais 4480 pessoas (360.181 desde o início da pandemia).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG