Hospital

Presidente da República teve alta após cirurgia a duas hérnias inguinais

Presidente da República teve alta após cirurgia a duas hérnias inguinais

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, teve alta hospitalar, esta quinta-feira, depois de ter sido submetido a uma cirurgia a duas hérnias inguinais na quarta-feira, prevendo-se que a agenda nas próximas duas semanas seja "reduzida", anunciou a Presidência.

"O Presidente da República teve esta manhã alta do Hospital das Forças Armadas, regressando a Belém para continuar as suas atividades", lê-se numa nota publicada no site da Presidência da República.

Segundo o comunicado, durante a estada no hospital, Marcelo Rebelo de Sousa "despachou diversos assuntos, teve uma reunião telefónica com o primeiro-ministro", que se encontra em Bruxelas para uma cimeira do Conselho Europeu, "e assinou várias nomeações de embaixadores, num segundo pacote do movimento diplomático".

O Presidente da República promulgou também o decreto do Governo que define "o termo 'couro' e estabelece as condições da sua utilização, enquanto denominação da composição de produtos colocados no mercado nacional".

"Nas próximas duas semanas, a agenda será naturalmente reduzida", frisa o comunicado.

Na quarta-feira, Marcelo Rebelo de Sousa "foi submetido, com sucesso, a cura cirúrgica de hérnia inguinal bilateral, por técnica videocirúrgica totalmente extra peritoneal", lia-se num comunicado assinado pelo cirurgião Pedro Hart Campos e pelo médico assistente do chefe de Estado, Daniel de Matos.

No texto, acrescenta-se que "o ato cirúrgico decorreu sem quaisquer complicações e com total estabilidade" e que "prevê-se alta dentro de 24 horas."

PUB

A Presidência da República já tinha anunciado que Marcelo Rebelo de Sousa tinha sido operado na quarta-feira "com sucesso, a duas hérnias inguinais, no Hospital Forças Armadas, no Lumiar, em Lisboa", onde tinha dado entrada ao início da tarde.

No domingo, o Presidente da República precisou que seria "uma intervenção por laparoscopia, muito rápida e simples, mais rápida do que a operação à hérnia umbilical", não encontrando por isso razão para ser substituído.

Em 18 de novembro, Marcelo Rebelo de Sousa adiantou que iria ser operado a "uma pequena hérnia inguinal de oito centímetros", prevendo "oito a dez dias de recuperação", o que significa que as suas festas do Natal seriam "reduzidas ao mínimo".

"É prudente, embora eu esteja muito bem, e por mim eu viveria com esta hérnia, mas é prudente evitar que ela estrangule, pequenina que seja. E, resumindo, imediatamente antes do Natal farei uma pequena intervenção", declarou na altura.

Marcelo Rebelo de Sousa foi operado de urgência a uma hérnia umbilical, no dia 28 de dezembro de 2018, no Hospital Curry Cabral, em Lisboa, o que o obrigou a cancelar toda a sua agenda até ao final desse ano e a abrandar o ritmo nas semanas seguintes.

Em 30 de outubro de 2019, foi submetido a um cateterismo cardíaco, desta vez de forma programada, no Hospital de Santa Cruz, em Oeiras.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG