Exclusivo

Provas de aferição e exames do 9.º ano passam a ser digitais em 2023

Provas de aferição e exames do 9.º ano passam a ser digitais em 2023

Calendário do IAVE prevê, em 2024, provas finais do Secundário feitas diariamente nos computadores para alguns estudantes. Desmaterialização será universal em 2025.

No próximo ano, todas as provas de aferição serão realizadas em formato digital, exceto as de Expressão Artística e Física. O modelo será testado este ano em algumas escolas, estando em curso o processo de seleção dos estabelecimentos a incluir no projeto-piloto. A fase experimental será alargada, em 2023, às provas de final de ciclo de 9.º ano e, em 2024, aos exames do Secundário. O objetivo é que, em 2025, todas as avaliações sejam realizadas em suporte eletrónico, diretamente nos computadores. Os diretores veem com bons olhos as mudanças.

A desmaterialização das provas e dos exames prevê um investimento de 12 milhões de euros no Plano de Recuperação e Resiliência. O Instituto de Avaliação Educativa (IAVE) entende que, para que a implementação seja feita, "com a maior segurança e a contribuição de todos", o processo será gradual, através da "aplicação de fases experimentais nas várias modalidades de avaliação externa". No cronograma a que o JN teve acesso, alguns alunos realizarão, este ano, as provas de aferição teóricas nos computadores, sendo que, no próximo ano, esta modalidade se aplicará a todos os estudantes do 2.º, do 5.º e do 8.º ano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG