Covid-19

Relatório semanal: menos casos novos, mas mais mortes e internamentos

Relatório semanal: menos casos novos, mas mais mortes e internamentos

Portugal registou, na última semana, mais 75 276 casos e 137 mortes de covid-19. Face ao período anterior, houve uma diminuição do números de contágios, mas mais internamentos e óbitos.

De acordo com o novo relatório semanal da Direção-Geral da Saúde (DGS), divulgado pela primeira vez há 15 dias, houve mais 75 276 contágios por covid-19 em relação à semana passada. Os dados, relativos ao período entre 15 e 21 de março, refletem uma diminuição de 3189 infeções face ao número reportado no último balanço, referente aos dias entre 8 e 14 de março.

O maior número de contágios - 39,3% do total - concentrou-se, durante a semana em análise, na região de Lisboa e Vale do Tejo (29 643), seguindo-se o Centro, com 15 051, o Norte, com 13 357, o Alentejo, com 5238, e o Algarve, com 4816. O arquipélago da Madeira soma mais 4955 e os Açores 2216. Já o grupo etário onde se verificou uma maior prevalência da doença foi o dos 40 aos 49 anos (12 752) destacando-se ainda as faixas dos 30-39 (10 411), 10-19 (10 126) e dos 50-59 (10 072).

PUB

No que diz respeito à mortalidade da doença, entre 15 e 21 de março, morreram 137 pessoas infetadas, mais 13 do que na semana anterior. A maioria das vítimas tinha mais de 70 anos (22 na faixa dos 70-79 e 105 na faixa dos 80>) e vivia na região de Lisboa e Vale do Tejo (46). No Centro, morreram 40 pessoas, no Norte 24, no Alentejo 11, na Madeira sete, no Algarve seis e nos Açores três.

Nos hospitais, estavam 1164 pessoas internadas no dia 21 (último dia em análise), mais 25 do que na semana anterior, com 64 pacientes em estado grave nas Unidades de Cuidados Intensivos (UCI), menos duas.

A DGS passou a divulgar, na semana passada, um relatório da situação epidemiológica e de vacinação com uma periodicidade semanal, que será publicado à sexta-feira. O novo relatório de situação inclui o número de casos confirmados e de óbitos em Portugal, acumulado a sete dias, bem como a ocupação hospitalar diária no continente.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG