Exclusivo

Subsídio para vítimas de violência doméstica só chegou a oito mulheres

Subsídio para vítimas de violência doméstica só chegou a oito mulheres

Apoio para quem sofreu violência doméstica foi criado há um ano. Prevê uma licença de 10 dias para reestruturar a vida familiar.

Apenas oito vítimas de violência doméstica receberam o subsídio e a licença de dez dias para poderem mudar de casa e reestruturar a vida familiar no primeiro ano em que o apoio foi implementado. Segundo o Instituto da Segurança Social, os pedidos foram feitos por mulheres com idades entre os 35 e os 62 anos, residentes nos distritos de Coimbra, do Porto, de Lisboa e de Vila Real. No entanto, de janeiro a setembro deste ano, já estão 789 mulheres e 15 homens em situação de acolhimento. Os dados estão disponíveis no portal do Governo.

Sublinhando que "é muito importante que a licença exista", a União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR) admite que possa haver vítimas com condições laborais precárias que não usufruem da licença com medo de represálias e alerta, ainda, que o valor mínimo diário atribuído é "manifestamente insuficiente".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG