Imagens

Últimas

Mariana Mortágua

O crime não pode compensar

Foi durante a Comissão de Inquérito ao BES que Luís Horta e Costa, antigo administrador da ESCOM, explicou o paradeiro da comissão de €27 milhões que a sua empresa recebeu por ter sido intermediária na compra de dois submarinos pelo Estado português. Sabia-se que 5 milhões tinham sido entregues à família Espírito Santo e 16 milhões aos administradores da própria ESCOM. Foi com espanto que a Comissão ouviu de Horta e Costa que os outros 6 milhões tinham sido "investidos" a montar um esquema de ocultação e fuga ao Fisco, que envolvia fundos e contas bancárias offshore para todos os gostos. Faltava então saber como voltou o dinheiro a Portugal. Horta e Costa explicou: "Há uma lei aprovada aqui na Assembleia da República, e foi essa que a gente aproveitou".

Mariana Mortágua

Mentiródio

Hillary Clinton, candidata à presidência dos EUA, envolvida em rituais demoníacos e redes de pedofilia. Dilma Rousseff, antiga presidente do Brasil, associada a atos terroristas. Haddad, atual candidato à presidência do Brasil, a distribuir "kits gay" a crianças de seis anos. Todas estas e muito mais histórias circularam milhões de vezes nas redes sociais americanas e brasileiras, ajudando a promover Trump e Bolsonaro. Todas estas históricas têm uma coisa em comum: são mentira.