Imagens

Últimas

Mariana Mortágua

Sem tempo para nervosismos

No Bloco de Esquerda nunca vimos o acordo com o PS ou a maioria parlamentar como um embaraço ou uma contrariedade. O programa de Governo do PS, tal como a sua atuação, estão muito longe do que achamos necessário para construir um futuro melhor para o país. Mas, em 2015, fomos confrontados com dois desafios, que aceitamos: i) começar a responder às urgências sociais deixadas pela Direita, e ii) usar a relação de forças existente para negociar avanços em áreas essenciais: combate à precariedade, justiça fiscal, liberdades individuais, serviços públicos, etc.

Mariana Mortágua

Não se tira a troika de CDS e PSD

A Direita portuguesa bem se tem esforçado por moderar o discurso face ao evidente fracasso da estratégia de empobrecimento e austeridade que apresentaram como inevitável. Mas não é preciso procurar muito para encontrar no discurso de CDS e PSD as linhas mestras do programa que, com a ajuda da troika, impôs ao país a mais violenta austeridade. Afinal de contas, pode tirar-se o Governo da troika do país, mas não se tira a troika do CDS e PSD.