O Jogo ao Vivo

Imagens

Últimas

Mariana Mortágua

A lei e o travão

A criação de uma nova prestação social esteve no centro do debate entre o Bloco e o Governo na negociação do Orçamento do Estado para 2021. António Costa garantia então ter correspondido às preocupações do Bloco e prometeu uma nova prestação social para responder à violência da crise. Para o Bloco, era muito claro que as regras propostas pelo Governo iriam resultar numa redução dos apoios já existentes. Tal como explicamos na altura, essa foi uma das razões para o voto contra o Orçamento.

Mariana Mortágua

A sensatez de prolongar as moratórias

Portugal é dos países em que o Governo menos investiu no combate à crise. Em proporção, os apoios públicos estão a léguas dos que estão a ser concedidos em Espanha, França ou Alemanha. Em compensação, Portugal é recordista de moratórias bancárias. Em setembro passado, o total de empréstimos em suspenso ascendia a 46 mil milhões de euros. Metade desse valor (24 mil milhões) diz respeito a empresas, correspondendo a um terço dos créditos a empresas (dados de setembro, do Banco de Portugal).

Mariana Mortágua

Portugal pode dispensar 7000 milhões na resposta à crise?

Quando o Orçamento para 2020 foi preparado e votado, ninguém poderia adivinhar que o ano seria passado sob o peso de uma crise social e económica como esta. Para dar ao Governo todos os instrumentos financeiros para combater a pandemia e mitigar a crise social, o Bloco viabilizou o Orçamento Suplementar. Era insuficiente e continha medidas que não mereciam inteiro acordo, mas representava uma resposta de emergência que devia ser viabilizada.