Última Hora

DGArtes divulga resultados dos apoios à Cultura para 2020/2021

DGArtes divulga resultados dos apoios à Cultura para 2020/2021

A Direção-geral das Artes divulgou, esta sexta-feira, o resultado dos concursos de financiamento à Cultura para o biénio 2020/2021.

Segundo a entidade, "os concursos sustentados para o próximo biénio têm uma verba total de 18,7 milhões de euros, o que representa um aumento de 17% face ao anterior concurso bienal. Entre 2015 e 2019 o apoio público às artes cresceu 83%."

Este é o primeiro concurso aberto após as alterações introduzidas no modelo de apoio às artes propostas pelo Grupo de Trabalho do Modelo de Apoio às Artes.

Não foi divulgado o documento que lista as entidades que receberam os apoios.

O JN sabe, no entanto, quais as estruturas de Teatro que vão receber financiamento do Estado para a sua atividade e as que ficaram de fora das linhas de apoio. As companhias Seiva Trupe, Palmilha Dentada e Ao Cabo Teatro, do Porto, não vão receber os apoios a que concorreram.

Sabe-se já, segundo a DGArtes, que "os resultados provisórios deste concurso indicam que 102 entidades irão ter apoio, o que garante uma cobertura de 60% do total das 177 candidaturas elegíveis pelo júri".

A DGArtes acrescenta ainda que dos grupos que foram apoiados,"33% são novas entidades, isto é, não tinham recebido apoio sustentado no biénio anterior. De facto, existem 10 que se candidataram no anterior concurso e que não receberam apoio e 23 que não têm historial de apoio nos concursos sustentados."

Nestas linhas de apoio, o ministério da Cultura apoia "projetos e atividades na área das Artes Performativas (nas quais se incluem o circo contemporâneo e as artes de rua, a dança, a música e o teatro), na área das Artes Visuais (que integram a arquitetura, as artes plásticas, design, fotografia e novos media) e na área de Cruzamento Disciplinar."

Os dados do ministério elencam os números dos apoios globais por áreas do país e colocam a Área Metropolitana de Lisboa no topo do volume financeiro atribuído. As companhias e projetos desta zona vão receber um total de 6 milhões de euros nos próximos dois anos. Seguem-se as entidades da Região Norte, que vão ficar com uma fatia de 5,56 milhões de euros. As restantes zonas do Continente e Ilhas dividiram o restante do total de apoios: Centro (3,9 milhões), Alentejo (1,68 milhões), Algarve (688 mil euros), Madeira (420 mil) e Açores (343 mil).

O ministério recorda que os resultados hoje divulgados são ainda provisórios - segue-se a fase de audiência de interessados, que terminará no próximo dia 25 de outubro. Os contratos com as estruturas com apoio realizar-se-ão até ao final do ano corrente.

O novo modelo de apoio, que entrou em vigor em 2018, foi fortemente contestado por artistas e agentes culturais, que em abril desse ano realizaram várias manifestações de protesto a nível nacional.

Respondendo a esses protestos, a anterior tutela da Cultura, liderada pelo ministro Luís Filipe Castro Mendes, voltou a ouvir os artistas, com o objetivo de recolher contributos para a melhoria do modelo, através de um Grupo de Trabalho que deu contributos à remodelação atualmente em vigor.

A DGArtes é o organismo do Ministério da Cultura responsável pela realização dos concursos de apoio público às artes e das representações oficiais de Portugal em certames artísticos internacionais como a Bienal de Veneza ou a Quadrienal de Praga.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG