Porto

Não esteve na Lello, mas J. K. Rowling confirma que escreveu no Majestic

Não esteve na Lello, mas J. K. Rowling confirma que escreveu no Majestic

A manhã desta quinta-feira foi de desalento para alguns milhares de fãs de Harry Potter. J. K. Rowling, a autora da série literária, dedicou algum tempo no Twitter a desfiar sítios que se dizem - ou sobre os quais dizem - ter inspirado as história do jovem feiticeiro. Um desses locais é a livraria Lello, no Porto, que muitos garantiam ter inspirado as escadarias de Hogwarts, a escola que Harry Potter frequenta.

A desilusão portuguesa parece ter chegado aos ouvidos (ou feed de Twitter) da escritora inglesa, que resolveu dar "um prémio de consolação" ao nosso país. Já a meio da tarde, Rowling deixou uma segunda mensagem sobre a cidade do Porto, desta feita para confirmar que "escreveu algumas vezes" no café Majestic, na Rua de Santa Catarina. "Provavelmente, o café mais bonito em que eu alguma vez escrevi", sublinhou.

A escritora viveu durante alguns anos na cidade do Porto, onde ensinava inglês. "Apaixonei-me pelo Porto e ainda o amo. Fiquei encantada com o fado, a música folclórica melancólica que reflete os próprios portugueses, que na minha experiência tinham uma tranquilidade e gentileza únicas entre os povos latinos que conheci até agora", escrevia Rowling, em 2019, no jornal "The Guardian".

"As espetaculares pontes da cidade, suas vertiginosas margens, os edifícios antigos, as largas praças: Fiquei encantada com todos eles", recordava. J. K. Rowling chegou ao Porto em 1991, pouco tempo após a morte da mãe. É nesta cidade que se casa, em 1992, com um jornalista português e é aqui que nasce, no ano seguinte, a sua filha.

Contactada pelo JN, a livraria Lello remeteu para mais tarde um comentário à situação.