Ciclismo

Senhora da Graça vai poder ter público na Volta a Portugal

Senhora da Graça vai poder ter público na Volta a Portugal

A chegada ao Alto da Senhora da Graça, em Mondim de Basto, vai poder contar com a presença de público na 9.ª etapa da 82.ª edição da Volta a Portugal. Na edição especial de 2020, devido às regras impostas pela pandemia, os adeptos não puderem aceder ao Monte Farinha para apoiar o pelotão.

Apesar de um plano sanitário rigoroso e apertado devido à pandemia de covid-19, que continua a marcar a atualidade, a organização da 82.ª edição da Volta a Portugal vai autorizar que o público aceda aos últimos oito quilómetros da última etapa em linha, que vai ligar Boticas ao Alto da Senhora da Graça, no dia 14 de agosto.

Ao contrário do ano passado, em que houve um corte efetivo de trânsito e de pessoas às chegadas da Torre e da Senhora da Graça, este ano vai ser possível apoiar o pelotão de perto, cumprindo todas as regras sanitárias impostas pela pandemia.

PUB

"Foi completamente desolador para mim e para os autarcas ver aquela serra sem público, que é um condimento essencial para a própria festa da Volta a Portugal. Felizmente em 2021 já vai ser permitido o acesso de pessoas", confirmou Joaquim Gomes ao JN.

O diretor da Volta a Portugal explicou que serão as forças de segurança locais, nomeadamente a GNR, a gerir a presença do público nos quilómetros finais da etapa, que dão acesso ao Monte Farinha, e que a gestão será realizada no dia anterior e na manhã da corrida.

"As forças de segurança terão a ingrata missão de colocar em prática, fruto da sua sensibilidade, naqueles oito quilómetros da Senhora da Graça, qual é o mínimo de público razoável para que possamos continuar a ser merecedores da confiança da Direção-Geral da Saúde".

Dar primazia às plataformas digitais

Apesar de não estar definido um número objetivo de adeptos que poderão aceder ao Monte Farinha, Joaquim Gomes lembrou que haverá vigilância rigorosa para evitar aglomerados e alertar para o uso obrigatório de máscara. "O mais importante é que já não vamos ter uma Senhora da Graça completamente despida de gente como aconteceu em 2020", reforçou.

Apesar deste "alívio" controlado na edição deste ano, o diretor da Volta a Portugal aconselhou os amantes do ciclismo a privilegiarem as plataformas digitais para acompanharem a competição.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG