F. C. Porto

Pinto da Costa: "Não é desta forma que nos vão vergar"

Pinto da Costa: "Não é desta forma que nos vão vergar"

O presidente do F. C. Porto, Pinto da Costa, foi quem deu a cara na conferência de Imprensa após o empate dos dragões em Braga, na primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal.

"Em primeiro lugar queria lamentar lesão sofrida pelo atleta do S. C. Braga e desejar as melhoras rápidas para o seu regresso ao futebol quanto antes. Em segundo lugar, em relação às mensagens que todos nós estamos a receber, e que recebi muitas com o jogo ainda a decorrer, pedindo que equipa abandonasse terreno de jogo perante o que se estava a passar, quero pedir a todos associados e adeptos do F. C. Porto que mantenham serenidade, porque ninguém nos verga", avançou o dirigente máximo dos azuis e brancos.

E prosseguiu: "Não é desta forma, como se tem vindo a acumular nos últimos jogos em relação às arbitragens com o F. C. Porto que nos vão vergar. Não vão! Queria apenas falar em facto e não em intenções. O senhor Hugo Miguel, que foi o var do jogo de hoje, foi o VAR no F. C. Porto - Benfica com mesmo árbitro de hoje".

PUB

E Pinto da Costa deu alguns exemplos: "Quando mostrado amarelo ao Taremi, ele interveio para pedir vermelho, todas as agressões que houve nesse jogo, que temos mostrado e vamos continuar a mostra já amanhã no porto Canal, não chamou atenção de ninguém. Hoje voltou a chamar atenção para lance perfeitamente casual, lamentável, mas casual. Não chamou atenção para mais perigosas que hoje aconteceram aqui. E jogo com o Sporting e o S. C. Braga, quando um jogador do Sporting atingiu a pontapé, nas partes baixas, um jogador do Braga e viu o amarelo ele também não interveio".

"São muitos falhanços, demasiados falhanços para estarmos sempre a levar com este VAR. O que se passou hoje, vocês analisem, as jogadas que houve durante todo o encontro e vejam a dualidade de critérios que houve. Na expulsão do Uribe toda a gente viu que a vir para fora do terreno não podia vir sozinho. Mas aí ele não viu, nem o VAR interveio", acrescentou o presidente dos dragões.

"Basta! Vamos dizer aqui, solenemente, basta! Queremos paz no futebol, mas não provoquem mais, não brinquem mais com o esforço dos jogadores, dos treinadores e de todos os adeptos do F. C. Porto", frisou Pinto da Costa, completando: "Apelo à serenidade. Sei que neste país não há secretário de Estado do Desporto, não temos e toda a gente sabe que não temos. Por isso, não posso apelar ao Governo, nem às autoridades, porque morreu, não foi encerrado, mas morreu, está morto, desertou. Deixo aqui um aviso, basta! Apelo serenidade total de todos. Mas quero dizer que basta e ninguém nos vai vergar".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG