Mobilidade Prevenida e Segura

E se nunca mais tivesse de trocar um pneu?

E se nunca mais tivesse de trocar um pneu?
Produzido por:
Brand Story

Quando pensamos num pneu, pensamos em borracha e ar, muito ar. Mas tudo indica que tudo isso vai mudar, ou que, pelo menos, o pneu reinventado vai mudar de ares - e de aspeto.

O maior problema dos pneus atuais são os furos, certo? Um objeto cortante ou perfurante atinge o pneu, cria um buraco ou corte e todo o ar sai do pneu, deixando-nos à beira da estrada com um macaco e uma chave de porcas na mão (ou, em veículos recentes, com um kit de emergência para encher o pneu com espuma). Mas se tirarmos o ar da equação, como ficamos?

Parece saído de um filme de ficção científica mas o pneu sem ar já existe, e está muito perto de circular nas estradas de todo o mundo, desafiando os pregos, parafusos e vidros que tão frequentemente causam furos nos nossos trajetos. Este pneu futurista chama-se MICHELIN Uptis, e resulta de anos de investigação de uma marca que já era sinónimo de pneus robustos e de qualidade: a MICHELIN.

Um dos pontos fundamentais que levaram a MICHELIN a trabalhar para uma solução à prova de furos foi a questão ambiental. Afinal, todos os anos cerca de 200 milhões de pneus são descartados de forma prematura fruto de furos ou cortes, representando uma pegada ecológica pesada e que pode ser evitada.

Mas o MICHELIN Uptis trará bastantes mais vantagens, especialmente se pensarmos que a tendência da mobilidade moderna será a condução autónoma e o car-sharing, dois conceitos que precisam de reduzir ao máximo os tempos de manutenção para atingir maior rentabilidade. E num pneu que dispensa pressão de ar e é virtualmente indestrutível, a manutenção será praticamente nula.

A vantagem de ter uma empresa como a Michelin a pensar num produto totalmente disruptivo é que, por muito que seja uma "reinvenção da roda", os condutores não sentirão que se trata de uma revolução. Ou seja, a segurança e o conforto continuarão a ser uma constante, fruto de várias décadas de investigação que já tinham dado origem a inovações tecnológicas como o composto MICHELIN Evergrip, que permite maior eficiência na travagem sem comprometer a longevidade do pneu.

E para quem possa temer que um pneu sem ar irá tornar a condução menos precisa, basta lembrar que também partiu da Michelin a tecnologia Dynamic Response, que criou um cinturão híbrido de aramida (uma fibra semelhante à utilizada em coletes anti-bala) e nylon, que não só garante a resistência do pneu mas também cria uma espécie de "comunicação" entre o condutor e a estrada, tornando os movimentos de direção mais precisos, algo que pode ser posto em prática com os bem conhecidos pneus MICHELIN Pilot Sport 4.

Os pneus MICHELIN Uptis estão ainda em fase de testes, mas a sua chegada ao mercado está prevista para 2024. Até lá, vale a pena pensar em manter os seus pneus MICHELIN atuais no melhor estado possível, com a ajuda do nosso artigo sobre os intervalos de manutenção ideais.