Investigação

Detidos três suspeitos do esfaqueamento mortal de jovem no Metro de Lisboa

Detidos três suspeitos do esfaqueamento mortal de jovem no Metro de Lisboa

A Polícia Judiciária anunciou, esta quinta-feira, que procedeu à cabal identificação, localização e detenção fora de flagrante delito de três suspeitos da prática de um crime de homicídio qualificado, por esfaqueamento, que vitimou ontem um jovem de 19 anos, numa estação do Metropolitano de Lisboa.

"O crime foi cometido quando a vítima - um jovem, com 19 anos de idade - circulava na Estação de Metro das Laranjeiras, tendo sido violentamente agredido e produzidas lesões graves, através do uso de uma arma branca, das quais veio a resultar a sua morte", informou a Polícia Judiciária (PJ), que investigou o caso através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo e recebeu ajuda da PSP.

Após a recolha de vestígios no local do crime, da recolha de prova pessoal, da execução de buscas, recolha de imagens da videovigilância da estação das Laranjeiras, a PJ diz ter apurado a "identificação cabal e inequívoca" de três jovens, de idades entre 18 e 19 anos, como sendo "coautores do crime em investigação".

"Os ora detidos estão fortemente indiciados pela prática de um crime de homicídio qualificado, roubo e detenção de arma proibida", diz a PJ.

De qualquer, só amanhã, sexta-feira, os arguidos serão presentes a primeiro interrogatório judicial, no Tribunal de Instrução de Lisboa, para a aplicação de medidas de coação.

PUB

Em comunicado, a Polícia Judiciária afirma que "as diligências investigatórias urgentes desenvolvidas" pelos seus inspetores e "o célere resultado assim obtido permitem tranquilizar a comunidade, atendendo à gravidade referencial dos factos e ao enorme alarme social suscitado, especialmente na cidade de Lisboa".

Mas a investigação ainda vai prosseguir, para "apuramento integral de responsabilidades criminais, no que concerne à comparticipação nos factos ilícitos graves aqui em apreço", diz a Judiciária, que sublinha ainda a "estreita colaboração" obtida da PSP e da administração do Metro de Lisboa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG