Porto

Morte durante rixa entre universitários foi acidental

Morte durante rixa entre universitários foi acidental

Foi acidental a morte do jovem que, esta sexta-feira de madrugada, se envolveu numa rixa entre estudantes junto à Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.

Joel Rafael, natural de Baião, tinha 20 anos e morreu devido a uma queda provocada por uma colega, ao tentar parar a briga.

O jovem morreu durante uma rixa com um grupo de estudantes universitários, por volta das 5 horas da madrugada desta sexta-feira, junto ao parque de estacionamento da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP).

Segundo as informações recolhidas pelo JN, foi uma das colegas que o acompanhava, ao tentar separá-lo da briga, que acabou por provocar a queda de Joel, que caiu para trás e sofreu um traumatismo craniano.

Todos os envolvidos foram já identificados e, reunidos os testemunhos e analisadas as imagens de videovigilância fornecidas pela faculdade, a PJ concluiu que o caso não tem relevância criminal e a hipótese de homicídio foi afastada.

A vítima era aluno do "Ano Zero" do Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto (ISCAP), sem curso atribuído.

Segundo apurou o JN, o jovem estaria na via pública, na rua Dom Frei Vicente de Soledade Castro, no Porto, quando foi abordado por um grupo de indivíduos. Por razões desconhecidas, envolveram-se em confrontos, que terminaram com a morte de Joel Rafael, de 20 anos.

O jovem ainda foi assistido por uma equipa do INEM, no local, mas viria a falecer no Hospital de São João. A PSP também se deslocou ao local.

Em maio de 2013, Marlon Barbosa Correia, estudante da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto foi abatido a tiro, quando tentou resistir a quatro assaltantes encapuzados e armados que irromperam na zona das bilheteiras do Queimódromo do Porto, na Estrada da Circunvalação.

Dois seguranças do recinto da Queima das Fitas foram também baleados, mas sem gravidade. O caso continua por desvendar.

* com Ana Raquel Moreira, Augusto Correia, Marta Neves e Reis Pinto