Violência

Jovem queixa-se que polícia lhe partiu a perna na Queima do Porto

Jovem queixa-se que polícia lhe partiu a perna na Queima do Porto

Um jovem de 21 anos queixa-se de ter sido violentamente espancado por agentes da PSP, na madrugada de quinta-feira, à saída do Queimódromo, no Porto. A Polícia diz que o jovem caiu.

Ruben sofreu fraturas na tíbia e perónio e está internado no Hospital Pedro Hispano, em Matosinhos. Foi suturado no rosto e vai ser sujeito a reconstrução dos ossos partidos, alegadamente na sequência de uma forte biqueirada durante a carga policial.

"Nunca constituiria perigo para qualquer um deles. Além de magrinho, sou pacífico", garante o queixoso ao JN, que já deu instruções ao seu advogado, Elton Franco, para proceder criminalmente contra os dois agentes policiais que o agrediram diretamente.

Para a PSP, não aconteceu nada do que conta Ruben. Em resposta ao JN, o Comando Metropolitano do Porto refere que os agentes foram chamados ao recinto para pôr cobro a desacatos na "tenda eletrónica", o que levou a que conduzissem Ruben ao exterior do "Queimódromo".

O jovem não gostou da expulsão e, continua a PSP, começou "a injuriar e ameaçar os agentes policiais". Já "no exterior do recinto, o cidadão sofreu uma queda que levou a que o mesmo carecesse de receber tratamento hospitalar", realça a Polícia.