Pandemia

Lar de Vale de Cambra onde morreu utente já tem 51 infetados

Lar de Vale de Cambra onde morreu utente já tem 51 infetados

O lar de idosos da Fundação Luíz Bernardo de Almeida, em Vale de Cambra, conseguiu testar todos os utentes e conta 51 casos confirmados, dez deles internados no hospital.

Na sexta-feira passada, uma utente de 89 anos morreu no hospital vítima da Covid-19. A instituição já tinha pedido testes há uma semana, quando teve conhecimento de uma funcionária infetada.

"Conseguimos finalmente testar todos os utentes, com a ajuda de pessoas amigas e com um esforço por parte da equipa de profissionais de saúde da instituição", explica José Carlos Coelho, diretor da fundação. Do total de 80 utentes, 51 deram positivo.

"Começámos a receber os resultados no domingo e de imediato isolámos os negativos e preparámos uma equipa para cuidar deles", esclarece. Os utentes que não estão infetados com o novo coronavírus estão numa camarata criada num edifício da fundação ligado à infância. E os casos confirmados mantêm-se no edifício do lar, com a equipa que já estava a acompanhá-los.

Há ainda dez utentes internados no hospital S. Sebastião, na Feira, mas "estão todos estáveis e deverão ter alta em breve". Quanto aos idosos infetados que estão no lar "estão todos bem".

"Sendo certo que perante qualquer sintoma, reencaminharemos para o hospital", garante o diretor, que descansa os familiares: "Estamos a acompanhar o processo de perto, estão todos muito serenos cá dentro. Deus queira que todos recuperem".

No edifício do lar, explica José Carlos Coelho, uma ala foi completamente esvaziada para ser levada a cabo, agora, uma desinfeção. "Saiu tudo o que era roupa, cortinas, fizemos uma limpeza geral. E amanhã um equipa da GNR virá fazer a desinfeção dessa ala".

Os utentes com teste negativo deverão ser transferidos para aí. "Criámos uma separação física dentro do edifício do lar, numa ala estão os positivos e nesta outra ficarão os negativos".

Outras Notícias