Notícias

Kiwi Greensun quer conquistar um lugar ao sol na Península Ibérica

Kiwi Greensun quer conquistar um lugar ao sol na Península Ibérica

Nos anos oitenta, foi numa sessão de apresentação de novos produtos e culturas que o pai de Vítor Araújo despertou para o kiwi. Ele acompanhou a primeira plantação com o pai e ainda se lembra de ter comido o único fruto que nasceu em dois hectares de pomar, um ano depois de plantado. O certo é que a semente germinou, e hoje lidera uma das maiores empresas portuguesas deste sector.

Vítor Araújo, 40 anos, acredita que foi o clima da região de Entre Douro e Minho e da Beira Litoral que proporcionou um ambiente confortável para o sucesso do kiwi português, segundo ele, com "propriedades organolépticas bastante superiores à de outros países".

Vítor decidiu cedo que era na agricultura que tinha o seu projeto de vida. A mãe no início desconfiou, mas os testes de orientação vocacional confirmaram em 75% que esta era a escolha certa. Frequentou a Escola Agrícola de Santo Tirso e em 1993 começou a trabalhar com os kiwis a tempo inteiro.

PUB

Ao longo dos anos as plantações cresceram em dimensão e em produtividade mas houve um momento em que foi preciso tomar uma decisão estratégica. "Até 2003 éramos só produtores, o volume de produção era já grande e surgiu a ideia de criarmos a Kiwi Greensun. Dessa forma podíamos colher os nossos kiwis, metê-los nas câmaras frigoríficas e ir vendendo-os ao longo do ano durante o período de conservação de sete a nove meses."

Constituída em 2003, foi preciso esperar por 2004 pela construção da primeira unidade industrial. Um armazém em São Salvador de Briteiros, Guimarães, com um investimento de 2,7 milhões de euros, financiados a 30% pelo Proder.

O interior desta fábrica encerra uma autêntica caixa forte refrigerada, que permite conservar este ouro verde em perfeitas condições até ser entregue no mercado.

Com esta estratégia, Vítor Araújo garante que consegue vender todos os meses em função do mercado, com um preço médio estável porque não estão sujeitos à especulação mas, acrescenta, "é uma responsabilidade acrescida pois temos de produzir muito bem para que o kiwi se conserve igualmente bem e satisfaça o cliente."

A aposta foi bem sucedida e pouco depois, com um novo investimento de 1,5 milhões de euros, a Kiwi Greensun duplicava a capacidade de armazenamento para as quatro mil toneladas.

No momento de enviar os frutos para os clientes, os kiwis saem da unidade refrigerada e entram numa linha de triagem, onde cada fruto é selecionado de acordo com o calibre e embalado para o cliente final que pode estar em Portugal ou no estrangeiro. 70% da produção é exportada, com o mercado Espanhol a ocupar uma fatia de leão. Só o interposto de Madrid dos supermercados "Mercadona" recebem 1400 toneladas de kiwi - o que representa cerca de 30% da faturação da empresa.

Hoje Vítor Araújo, não tem dúvidas de que o ponto forte da empresa que dirige é a produção. Ao conseguir controlar o ciclo todo do fruto consegue oferecer aos clientes um produto de melhor qualidade. E explica que neste negocio é essencial fazer tudo bem: "É preciso plantar e instalar os pomares bem. Fazer tudo e mais alguma coisa para ter fruta de qualidade. Só assim conseguimos manter a fruta bem até chegar ao cliente com um produto de qualidade."

Unir produtores para chegar mais longe

Quando pensa nos próximos dez anos, os números da Península Ibérica são inspiradores. Portugal e Espanha consomem 120 mil toneladas de kiwis todos os anos, mas juntos produzem pouco mais de 34 mil toneladas. Quem sai a ganhar são os franceses, e sobretudo os Italianos que são líderes europeus com a produção de 400 mil toneladas anuais.

No que toca a Portugal, Vítor explica que a "a nossa maior dificuldade foi desde sempre encontrar terrenos para conseguir produções em maior quantidade para satisfazer os clientes". E aqui a competição por espaço na agricultura também tem sido grande pois os terrenos disponíveis "por serem óptimos e facilmente mecanizáveis, estão alocados à produção de leite".

Também por isso, de 2008 e até este ano, a atenção da Kiwi Greensun tem sido direcionada para as plantações com um investimento global de 4,5 milhões de euros.

Uma aposta que não deverá ficar por aqui. Vítor garante que "dentro de dez anos quer triplicar a produção e para isso conta agrupar vários produtores, criar uma organização conjunta para ganhar dimensão e assim abordar o mercado de outra forma."

Nessa estratégia, explica que será necessário criar "um caderno de disciplina que defina com rigor como é que o produtor associado terá de produzir com uma série de regras que deverá respeitar para poder entregar a fruta." Quando isso acontecer, diz que "terão um grupo muito mais forte e com um maior volume de produção".

Como investir no kiwi

O kiwi está numa bolha especulativa? A pergunta é colocada por muita gente mas, num mercado ibérico que só é capaz de produzir 30% dos kiwis que consome, Vítor Araújo explica-nos que este é um bom momento para investir no sector. Diz que "há espaço para todos". "Se uma pessoa quiser fazer um pequeno pomar como hobby, que se ocupe dele nas horas vagas e no fim de semana, aí a área do terreno não é limitante. Mas se a pessoa quiser viver disto e dedicar o seu tempo a trabalhar no pomar a tempo inteiro, precisa de ter pelo menos quatro hectares."

E aqui as coisas começam a complicar-se pois além da disponibilidade de terreno, o investimento necessário para uma plantação não é pouco. Segundo contas de Vítor Araújo, em média os custos de plantação rondam os 30 mil euros por hectare, aos quais acrescem 10 a 12 mil euros por hectare para suportar os custos de manutenção durante os primeiros quatro anos, durante os quais não há produção. Importa não esquecer que também é preciso investir em maquinaria agrícola simples, como um trator, um pulverizador e um destroçador da erva e lenha - equipamento indispensável que não fica por menos de 50 mil euros.

Como o próprio diz, "são quatro anos a seco", um período de carência que só é suportável com capitais próprios ou se o empreendedor tiver outra atividade paralela que permita pagar as facturas e lhe dê sustento. Feitas as contas por alto aos quatro hectares, são precisos mais de 200 mil euros, uma liquidez que muitos jovens empreendedores não terão disponível no imediato.

A banca poderá ter uma palavra importante a dizer. Vítor Araújo reconhece o aumento do interesse neste sector, mas está convencido de que os bancos "ainda não dedicaram o tempo suficiente para analisar os negócios" pelo menos no caso dos kiwis. Segundo ele "falar com uma entidade bancária, em três ou cinco anos de carência, ainda é um tabu...".

Fruta Mágica

O verde do Kiwi esconde um poder imenso com efeitos benéficos para a saúde. Discute-se que terá três a cinco vezes mais vitamina C do que a laranja, além de que contem propriedades antioxidantes e um efeito laxante. Não admira por isso que seja um fruto cobiçado em todo o mundo, onde ninguém abdica de o consumir.

Na Kiwi Greensun, a variedade Hayward é a mais produzida, representa 60% da produção. Este kiwi é colhido em Novembro e mantém-se disponível entre os meses de Dezembro e Junho. Já a variedade Earligreen é representada em exclusivo pela Greensun na Península Ibérica e preenche 30% da produção da empresa. É uma variedade italiana, concebida por mutação espontânea da variedade Hayward e tem a particularidade de ser ligeiramente menos ácida e de ser uma variedade precoce, pois a colheita ocorre 45 dias antes da colheita do kiwi Hayward.

Os restantes 10% correspondem a quantidades mais pequenas de kiwi amarelo e kiwi da variedade "Tsechelidis", que segundo Vítor Araújo, é uma tipologia que atinge sem grande esforço tamanhos muito grandes e "em termos organolépticos é muito mais ácido, mais rico em Vitamina C e em antioxidantes." Diz que neste caso, se calhar "já não é um kiwi, mas um medicamento!"

> Números da Kiwi GreenSum

> Produção própria 3900 toneladas de kiwi / Ano

> Produção total - 5050 toneladas (reunindo a produção a outros produtores)

> 160 hectares de pomares próprios + 17 hectares de uma nova plantação

> Faturação Kiwi Greensun - 3 Milhões de Euros (Campanha 2012/13)

> Número de Funcionários - 21 no pico da produção / 11 funcionários efetivos.

> Número de funcionários nas plantações - 50 pessoas

> 70% da produção destina-se à exportação

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG