O Jogo ao Vivo

Casa Branca

Donald Trump transportado para o hospital por "precaução"

Donald Trump transportado para o hospital por "precaução"

Donald Trump vai ser hospitalizado, horas depois de ter testado positivo à covid-19. A Casa Branca fala em "medida de precaução".

O presidente norte-americano vai passar "alguns dias" no Hospital Militar Nacional de Walter Reed, no Estado de Maryland, informou a Casa Branca esta sexta-feira, dia em que chegou a notícia de que Donald e Melania Trump estavam infetados com covid-19. Tratar-se-á de uma medida de precaução, até porque prevê-se que o presidente norte-americano continue a trabalhar, a partir da suíte presidencial do hospital, equipada para permitir que as funções oficiais sejam cumpridas, assegura a agência de notícias "Associated Press". Na mesma linha, a estação televisiva NBC diz que os poderes presidenciais não vão ser transferidos para o vice-presidente.

À saída da Casa Branca, esta sexta-feira à tarde, Trump, usando máscara, cumprimentou os jornalistas, mas não disse nada antes de embarcar no helicóptero presidencial "Marine One", que descolou pouco depois. Numa mensagem filmada antes e publicada no Twitter, confirmou que ia ser hospitalizado, "por precaução". "Penso que estou muito bem", disse.

Pouco antes do anúncio, o médico e o chefe de gabinete da Casa Branca, Sean P. Conley e Mark Meadows, tinham dado conta dos "sintomas ligeiros" sentidos por Trump - "pouca febre, tosse e congestão nasal", detalhou o "The New York Times".

PUB

Segundo um comunicado escrito por Sean Conley, Donald Trump recebeu, também "como medida de precaução", "uma dose única de 8 gramas do cocktail de anticorpos policlonais da Regeneron", estando ainda a tomar "zinco, vitamina D, famotidina, melatonina e uma aspirina diária". Embora se sinta "cansado", está em "boas condições", adiantou a nota. Já a primeira-dama, Melania Trump, "continua bem, apenas com uma tosse ligeira e dor de cabeça".

Todos os elementos da família já realizaram o teste de diagnóstico, tendo acusado negativo. É também o caso do vice-presidente dos EUA, Mike Pence, e do candidato democrata na corrida às presidenciais, Joe Biden.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG