Exclusivo

Câmaras obrigadas a contratar motoristas para levar médicos a casa dos doentes

Câmaras obrigadas a contratar motoristas para levar médicos a casa dos doentes

Profissionais que fazem consultas ao domicílio deixam de poder conduzir os carros que passam para os municípios com descentralização. Há centros sem registo e degradados.

A transferência da propriedade dos centros de saúde para a alçada das câmaras está a obrigar os municípios a contratarem motoristas e táxis para transportar os médicos e enfermeiros que têm de fazer assistência clínica ao domicílio. Este é um dos problemas que constam de uma vasta lista de constrangimentos apontados pelos autarcas ao Governo no âmbito da descentralização da Saúde. Também há edifícios degradados, outros sem contrato de arrendamento ou sem registo e discrepâncias nas transferências de verbas e funcionários.

Mais de 70% dos autarcas não assinaram os autos de transferência de competências na área da Saúde, apesar do Governo ter estabelecido que esta competência e a da Educação teriam de ser aceites por todas as câmaras até hoje. Na base de tantas recusas estão vários problemas, já transmitidos, no passado dia 8 de março, às ministras Marta Temido, da Saúde, e Alexandra Leitão, do extinto Ministério da Modernização pela Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG