DGS

Coronavírus isola 100 mil pessoas em Lousada e Felgueiras

Coronavírus isola 100 mil pessoas em Lousada e Felgueiras

Aumento de doentes com Covid-19 no Norte leva autoridades a tomar medidas com impacto em mais de 100 mil pessoas.

O aumento dos doentes infetados com o novo coronavírus na Região Norte levou a Direção-Geral da Saúde (DGS) a mandar encerrar todas as escolas públicas e privadas dos concelhos de Felgueiras e Lousada. A DGS explica que 19 dos 23 doentes infetados no Norte ( são 31 no total do país ) são daquela região e, para conter a transmissão da doença, decidiu ainda fechar os ginásios, bibliotecas, piscinas, espaços para eventos e cinemas. Os munícipes estão a ser aconselhados a evitar deslocações desnecessárias e reuniões com muita gente. Medidas que terão implicações na vida de mais de 100 mil pessoas.

A Câmara de Lousada anunciou, esta madrugada, "medidas excecionais", preventivas e temporárias mas sem fim determinado, que acrescem àquelas determinadas pela DGS. Em comunicado, anunciou que serão encerrados todos os edifícios municipais de acesso ao público, exceto os Paços do Concelho e os serviços técnicos, sendo que os serviços que se mantêm abertos devem ser procurados apenas em "situações urgentes", devendo-se privilegiar o contacto via telefone ou email.

A feira municipal de Lousada prevista para esta segunda-feira, 9 de março, foi cancelada. A Autarquia decretou ainda o cancelamento de vários eventos previstos para os próximos dias que "congreguem um elevado número de pessoas".

No Porto, a União de Freguesias de Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória, que abrange a zona histórica e de "movida" do Porto, encerrou, esta segunda-feira, todos os serviços até quinta-feira como "medida pró-ativa de prevenção".

Em comunicado, enviado já depois das 22 horas de domingo, a DGS afirma que "a evidência apoia o fecho preventivo de todas as escolas" porque os estudos comprovam que, em situação de epidemia, o fecho preventivo é mais eficaz do que o reativo. "A medida é temporária e durará até ser levantado o encerramento por parte das Autoridades de Saúde".

Região Norte concentra 23 dos 31 casos de Covid-19 do país

A Região Norte concentra 23 dos 31 casos de Covid-19 do país, a maioria (19) com ligação a Felgueiras e Lousada. O surto terá tido início em funcionários regressados de Milão que trabalham na fábrica de calçado de Lousada encerrada desde quinta-feira. A DGS acrescentou que na região há 296 pessoas em isolamento profilático e vigilância ativa, 21 à espera de resultados.

A hora tardia do comunicado da DGS poderá dificultar a sua aplicação prática já esta segunda-feira. Foi o que aconteceu com a decisão, anunciada, sábado à noite, de proibir as visitas aos hospitais, lares e prisões da Região Norte.

Domingo, houve hospitais como o S. João, no Porto, e o Pedro Hispano, em Matosinhos, que não acataram a decisão e permitiram entradas, ainda que com algumas limitações. Contudo, as exceções acabaram: no S. João não há visitas a partir de hoje. Nas prisões gerou-se confusão sobre a abrangência da medida e houve visitas durante a manhã, antes dos serviços prisionais fazerem esclarecimentos.

Aulas à distância

À noite, o S. João enviou ao JN uma nova norma interna que proíbe todas as visitas a partir de hoje. Além disso, suspende as aulas que envolvam doentes e profissionais de saúde dentro e fora do hospital e recomenda à Faculdade de Medicina do Porto a suspensão das aulas e a opção pelo ensino à distância.

Uma sugestão seguida pela Universidade do Porto (UP), que anunciou, esta madrugada, a suspensão das aulas na Faculdade de Medicina. Em comunicado, a UP disse que fará os possíveis para mitigar o impacto desta decisão nos alunos.

A UP já havia referido, no domingo, que as instalações partilhadas do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) e da Faculdade de Farmácia vão permanecer encerradas até 20 de março.

Questionada sobre as instruções dadas aos hospitais e eventuais exceções, a DGS explicou que a decisão é tomada "caso a caso por determinação da autoridade de saúde territorialmente competente", um entendimento diferente do que saiu da conferência de imprensa de sábado.

As medidas visam conter a disseminação do novo coronavírus, que já infetou 31 pessoas, dez só no domingo, o número mais alto num dia. O surto chegou ao Sul, obrigando a encerrar uma Secundária no Algarve, com cerca de 800 alunos. Em causa uma aluna regressada de Itália e que recebeu indicação da linha SNS24 para fazer a vida normal, descreve o agrupamento da Secundária Manuel Teixeira Gomes, em Portimão.

Outras Notícias